sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Cinco da Matina

Cinco da matina e eu aqui escrevendo... Ah! Se esta é a única hora do dia em que consigo escrever? Que nada, o nome disso é insônia.

Desde que meus filhos chegaram nunca mais tive uma noite inteira de plena sono... :( Sem exageros acho que as mães são muito instinto mesmo, qualquer barulhinho nos deixam em estado de alerta.

Agora mesmo só estou acordada pois o maridão está a trabalho na Malásia, eu estou aqui como uma leoa guardando meus dois príncipes em casa e Jobim, o mais novo de quatro anos sempre acorda no meio da noite para fazer xixi no banheiro e daí, batata!! Não durmo mais...

Ontem à noite, ri muito contando via Skype pra uma grande amiga no Brasil, a última de Tom. Aliás, a idéia do blog é fantástica para perpetuar estas gafes fofas que as crianças nos presenteiam diariamente. Foi assim...
Recentemente meu querido tio Julinho partiu e deixou muitas lembranças em nossos corações. Inclusive, meus filhos adoravam encontrar com ele, que para conquistar os novos sobrinhos-netos sempre se auto-denominava "tio barrigudão" e fazia de tudo para agradá-los. Ele possuia o mesmo nome de meu avô Júlio e eu me chamo Juliana em homenagem a ele também, mas vamos ao que interessa:

Como vão perceber em alguns posts do Blog, quando se faz uma adoção tardia como no meu caso, além de todo o processo de educação de uma criança você precisa muitas vezes fazer uma espécie de doutrinação, re-ajustando e re-organizando os hábitos diários que trazem consigo para uma nova vida em família.

Então, liguei para meu avô no Brasil, mas antes conversei com meus filhos.

Vejam o diálogo:

"Olhem, agora nos vamos falar com o vovô Júlio lá no Brasil. Sejam gentis e perguntem como ele está, como está a fazenda (na verdade sempre chamamos por roça), as vaquinhas, o cavalo que tem por nome Yahoo, enfim"... bizavô merece um super tratamento né?

Tom logo me disse:

- "Ah! Já sei quem é o vovô Júlio, é aquele gordão!?"

Mãe moralista responde:

-Não Tom, aquele era o tio Julinho e a mamãe não acha legal chamá-lo assim, ok? O tio Julinho está com o Papai do Céu agora. Nõs vamos falar com o vovô Júlio.

O telefone toca...

Meu avô mais lindo do mundo atende:
-Alô?

Tom sem titubear pergunta na maior gentileza:

-Oi vovô Júlio! Tudo bem? Vovô, você está no céu?

kkkkkkkkk, ri horrores por dentro, mas logo falei antes que meu avô percebesse: - "Roça, ele quis dizer roça vô"...

Claro, depois que desligamos o telefone rimos muito juntos, só não sei se ele entendeu o motivo...

Engraçado como algumas coisas são tão claras para os adultos e esquecemos deste mundinho de fantasias que nossos filhos ficam mergulhados. Que fase boa, quanto trabalho e insônia nestes últimos quinze meses que estamos juntos, mas vale muito a pena acordá-los todos os dias dizendo "Bonjour" e poder contar estas coisas engraçadas que recompensam cada esforço.

Vamos lá, sexta-feira, dia de ser feliz, claro!!

P.S. Este texto é carinhosamente dedicado ao meu querido tio Julinho, que sempre é lembrado por todos com muito respeito, amor e saudades. Valeu Tio! Por tudo e principalmente pelo carinho comigo e minha família durante todos os momentos em que tivemos juntos! Mãe Pandora

2 comentários:

  1. è Ju, sei bem o que é isso... há dois anos não tenho uma noite inteira de sono! pra falar a verdade, dois anos e meio! reealmente ficamos alertas 24 hs por dia. Essas gafes, vc bem disse, são presentes diarios que recebemos! tanta inocencia sempre me comove e encanta! queria ter essa sua mesma disposição pra contá-las ou mesmo registrá-las! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Re, guardo comigo muita coisa que aprendi com você!!! Obrigada por estar sempre presente!! Bj

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!