Pular para o conteúdo principal

They are Boys!! Chá de Meninos!!

Antes de contar sobre o Chá de Bebês dos nossos filhos quero fazer uma pequena introdução. Então, senta que lá vem história:

O tempo de espera por nossos garotos durou...

Bom, se contarmos as várias tentativas, que aliás, Roberta descreveu muito bem no Piscar de Olhos, acho que durou mais ou menos uma eternidade uns três anos. E como Einstein sabiamente disse: 
"O tempo é relativo e não pode ser medido exatamente do mesmo modo e por toda parte." 

 Mas, em relação aos tramites legais para conseguirmos a Guarda Provisória, estes duraram aproximadamente sete meses, com a diferença de que quem nasceu prematuro nesta história não foram os filhos e sim os pais.

 Foi uma mistura de expectativa, medo de algo não dar certo, ansiedade, felicidade... enfim, uma mochila enorme nas costas. Muita mudança...

  • Mudança no carrinho de supermercado. De repente eu só via leite, fraldas...
  • Mudança de assuntos gerais, para assuntos maternais com os amigos...
  • Mudança na quantidade de "nãos" que passei a falar por dia...
  • Mudança de foco! Você passa a ver aquela lojinha infantil da esquina da sua rua e que por dez anos, você nunca havia entrado...
  • Mudança no ponto de vista das coisas... Passei a responder perguntas óbvias, que nunca havia pensado antes... 
  • Mudança nos hábitos alimentares... agora como feijão, arroz todos os dias...
  • Mudança de carro...
  • Mudança de salto para anabela ou rasteirinha...
  • enfim... muitas, muitas mudanças e se eu for listar tudo, vamos até amanhã!
Mas o mais gostoso de tudo isso foi perceber que ser mãe é a coisa mais linda do mundo é realmente ceder, mudar, apertar, afrouxar, errar, aprender... E com certeza, faria T-U-D-O novamente!! Tanto que ainda penso em uma menina para a turminha, quem sabe? hummmmmm, seria legal!!


Time Line do momento da grande notícia  até os tempos atuais:

A notícia - Noruega (maio/2010) P. S. Éramos dois!!

Período de Adaptação - Brasil (maio/2010 à julho/2010) P. S. Agora somos quatro!!!!

Continuando a segunda adaptação: De volta à Noruega (julho/2010 à outubro/2010) P. S. Os quatro!!!!

Período de acompanhamento com a Assistente Social no Brasil - (outubro/2010 à fevereiro/2011) P. S.  Os três, pois papai ficou trabalhando na Noruega, afinal, alguém tem que trabalhar neste conto...

Guarda Definitiva- ( à partir de janeiro/2011) P.S. Eba!!!!! A maior felicidade do mundo!!! Parecia que enfim, tudo começava a ficar mais tranquilo em nossos corações de pais prematuros. Sentimento: Saímos da incubadora!!

Atualmente: Suíça -(desde fevereiro/2011) P. S. Os quatro, enfrentando juntos as dores e as delícias da "Paternidade Expatriada".

Pouca mudança ou quer mais? 

Então, de verdade!! Sei que para algumas pessoas posso parecer meio tãtã, quase que uma alienada, mas o fato é que eu sou uma pisciana nata. Daquelas que vivem intensamente uma alegria e uma dor. Isto pode ser um problema às vezes, admito, mas eu sou assim. Brinco muiiiiito, me divirto, chooooro, mas sou pé no chão do meu jeito! No meu mundo de Peixes, tudo é alegre, colorido e adoro uma celebração, uma balada! E como uma boa baladeira, claro que nossos filhos que já eram garotinhos, mereciam um Chá de Bebês, que na verdade, foi um Chá de Meninos.

Bom, nem preciso falar o quanto tive de ajuda, né? Brasileiro tem alma boa e morando longe, vira anjo.



 Um dos quitutes que fizemos foi o "Bem Casado", mas que nesta situação foi o "Bem Unidos", fazendo uma alusão ao fato de que os irmãos continuaram juntos.





Como tudo foi feito às pressas, contei com a ajuda de muitas amigas. Cada uma fez um pouquinho...

As lembrancinhas para as mamães amigas: Uma caneca cheia de docinhos com um pirulito de chocolate.





Tom e Jobim ganharam muitas coisas legais! Claro que não ganharam fraldas (apesar de ambos usarem quando chegaram), mas ganharam brinquedos, roupas, muitas coisas úteis e até um tapete para o quarto!!!



O primeiro quartinho também foi feito às pressas.  O mais novo Papai do pedaço, montou a maioria dos móveis que estavam faltando...






E lá pelo meio da festa...

Decidi brincar que estava grávida de gemeos! E então, como estava usando um vestido de malha, coloquei duas almofadas enormes na barriga.

Entrei na sala andando como uma "pata", (olha a Pandora LOUCA saindo da caixa) com as mãos nas costas e conversando com as amigas, relatando sobre minha gravidez e etc. Conversa vai, conversa vem, a campainha toca.

Como as convidadas chegavam aos poucos, fui abrir a porta g-r-a-v-i-d-í-s-s-i-m-a.

Do outro lado da porta, era nada menos que meu vizinho super sério norueguês, reclamando que alguém havia estacionado em local proibido...

Não sei quem ficou mais sem graça! Ele deu uma olhada na minha barriga, mas deu "aquela" olhada mesmo e logo virou de lado. Continuou falando com um pedaço da porta, sem olhar pra mim. Também fiz o mesmo. Se pudesse viraria uma avestruz na hora...

E claro, quando fechei a porta, rolei de rir e ele deve ter feito o mesmo. No mínimo pensou: "Estes brasileiros"... 


Bisous, Pandora Fora da Caixa

Comentários

  1. Estou adorando seus contos Ju, muito divertido e emocionante! Descobri que é uma pisciana, como eu! Beijos e parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo JU, como eu torci e agora estou curtindo esse seu momento!!! Fico feliz que vc esteja compartilhando com a gente que esteve sempre na torcida...com certeza gostaria de estar nessa festinha, fazendo parte bem de pertinho desse dia!!! Beijos nos seus corações...

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju! To adorando seu blog! Adoro seu jeito de escrever! To amando também conhecer suas "historinhas" que aconteceram antes de nos conhecermos, né? Beijo enorme! Mari

    ResponderExcluir
  4. Juliana, que bacana o seu blog e as suas histórias! Adorei o quarto dos seus filhos, especialmente a cômoda e os lençóis, nada como morar na Europa, né?

    Agora, duas coincidências, Lola tem tanto o sapo quanto o ursinho da Ikea, o sapo, aliás, foi uma das primeiras coisas que ganhei, quando ainda nem sabia que ela era menina e ela ama. Muito bacana ver os dois bichinhos na cama.

    A segunda coincidência, acho que a Mari Pasqualetti, aí de cima, que eu não conheço, é uma frequentadora do meu antigo blog e trabalha na empresa de um grande amigo.. rs

    Checarei. Bjs para vc.

    ResponderExcluir
  5. @Rê Gallo
    Mari, o quartinho da foto foi o primeiro, mas depois, inspirada no seu Post vou colacar a foto do quarto atual. A Mari Pasqualetti é a mesma que vc está pensando. Foi ela que me indicou seu blog e posso dizer que ela é a madrinha do meu também. O blog dela é o Manga de Soutien, que indico na página principal. Quanto ao Ikea, ele é o terror dos maridos né? A D O R O aquela loja, rsrsrsrsrs. Vc entra pra comprar uma lâmpada e sai com abajour. Um beijo enorme, Ju

    ResponderExcluir
  6. Não sabia que a Mari tinha blog, vou conferir. E quero ver o novo quarto!! Beijos para vc e para seus meninos...

    Ah, nunca entrei na Ikea, mas sonho com isso... rs

    ResponderExcluir
  7. Oi Juliana!
    Vi seu post no MMQD e vim correndo visitar vcs.
    Que historia mais linda!
    Adorei as fotos e a festa, parabens!
    Vou te acompanhar tbe.
    Grande beijo no seu coração

    http://blogdaclauo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Claudia, seja muito bem vinda!! Fico feliz que tenha gostado!! Bj, Juliana

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!

Postagens mais visitadas deste blog

Filho é filho! Já dizia a sábia raposa...

Não foi à toa que voltei a escrever e antes de voltar no tempo e tentar resgatar as memórias destes quase quatro anos de pausa, vou compartilhando as novidades “fresquinhas”.  Dias atrás, “Tom”, 10a, chegou em casa com um livro da escola. Aliás, coisa que adoro por estas bandas dos alpes gelados é que a leitura diária é levada muito a sério. E eles tem que ler em voz alta para alguém, que neste caso, sou euzinha. Cada um na sua vez, diariamente e eu virei uma “ouvidora” de histórias. Então, “taveu” fazendo catando algum chinelo, lápis, coco da cachorra algo que não me lembro bem agora e lá vem Tom, pra fazer a leitura deste livro:    O livro era daqueles antigões, com a capa dura e um cheirinho peculiar de naftalina (Oi?). Mas era da biblioteca da escola e estava bem conservado e encapadinho. Ainda perguntei a ele: “ Quem escolheu este livro filho? ” e ele… “ eu mãe, achei a capa bonitinha” .  O livro não tinha propriamente uma capa com apelo interessante para a le

Série co-autores, conte sua história no blog! Hoje, a conquista do parto natural e quem nos conta é a Karime.

Hoje a série co-autores do Contos , renasce, literalmente.  Além de trazer um lindo relato de parto, dia 20 de janeiro de 2013 , é o dia em que a personagem principal desta história real, a Lara, completa 1 aninho.   P a r a b é n s L a r a !!  Voilà, o conto: Bom dia Mamães! Hoje, dia 20, minha filhota completa 1 ano :) E para comemorar e começar o dia com toda boa energia e em alto astral compartilho com vocês como foi o parto dela... FOI ASSIM:  Pessoas queridas do meu coração, estou aqui, menos de dois anos depois do relato do nascimento do Luca para escrever sobre o parto da Lara! Uma experiência tão marcante e intensa que é preciso respirar fundo várias vezes para tentar traduzir tamanha emoção em palavras... Como sabem, sonhava vivenciar o parto natural e por se tratar de uma tentativa depois de uma recente cesariana tudo já era naturalmente diferente... opiniões daqui, estatísticas dali, pesquisas de lá, ‘achismos’ acolá ... e o meu desejo acima de tudo! Sorte, mu

Aniversário Solidário

"Você é a mudança que deseja ver no mundo"  Mahatma Gandhi  EMPATIA Segundo a definição que encontramos aqui ,   Empatia   significa a   capacidade psicológica  para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em   tentar compreender sentimentos e emoções , procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.  A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras. Está intimamente ligada ao altruísmo - amor e interesse pelo próximo - e à capacidade de ajudar. Quando um indivíduo consegue sentir a dor ou o sofrimento do outro ao se colocar no seu lugar, desperta a vontade de ajudar e de agir seguindo princípios morais. Assim surgiu a ideia de este ano, pela segunda vez nestes meus ... vinte e poucos quarenta e dois  anos, reunir várias amigas (mais de quarenta) que também moram aqui na Suíça para uma confraternização do meu aniversário (3 /3 anota ai), no Dia Internacional da Mulhe