Pular para o conteúdo principal

Era a tal...

E assim a Pandora Adormecida foi acordada aos beijos por três lindos príncipes... uma escadinha deles, um príncipe loiro de olhos verdes de apenas quatro aninhos, um moreninho (cinco aninhos) com os cílios mais lindos do mundo e um bem maior que estes, eheehhe, o super marido!!

Este post não é nada "cor de rosa". Contém muita realidade, melancolia e drama, mas leiam até o final, pode valer a pena, pois, além do conto, o tom será também de alerta para mulheres que como eu sofrem com a Endometriose http://pt.wikipedia.org/wiki/Endometriose   e também para mamães de meninas, para que fiquem atentas aos sinais silenciosos de uma doença que ainda não tem cura e começa pelo fato de somente ser diagnosticada através de uma vídeo-laparoscopia (sim, dificilmente ela aparece no ultrassom) e desta vez,  a descobri devido a uma Ressonância Magnética que detectou algo estranho no intestino.

Ah! O médico pediu este exame devido ao meu histórico de várias cirurgias e uma Endometriose grau 4 e após esta Ressonância, fui encaminhada a uma Colonoscopia e enfim, o resultado: Uma Estenose no Sigmoide (estreitamento na parede do intestino). A causa? Era desconhecida, mas agora sabemos, era a tal Endometriose novamente. 

***
No Hospital....

Ainda na sala de recuperação após a cirurgia, notei algo estranho em cima da incisão (como a de uma cesariana) para retirar a parte do intestino "atacada"pela Endometriose. De todas as outras cirurgias, esta foi a primeira em que colocaram um saco de areia de mais ou menos um quilo sob o corte para evitar qualquer tipo de hérnia e hematoma.

Foi mole não!! Após a anestesia geral, me deram duas opções para o alivio da dor: Tomar uma outra anestesia, uma Peridural ou injetar morfina na veia. Bom, acabei optando pela morfina, mas o efeito colateral foi terrível: Enjoo e tontura. Affff!! Mas passou, passou... Meus filhos fizeram teatrinho pra me animar e acabaram conquistando uma pessoa que trabalha há 20 anos lá, a Maria Conceição, uma portuguesa que mais parecia um anjo. Muito obrigada Conceição!!! Sinta-se muito abraçada!!!

O fato é que a Endometriose gosta de atenção. Eu sempre fiz e faço o controle em várias idas e vindas aos médicos e o ultrassom, apesar de não diagnosticar, sinalizava que tudo vinha bem. Mal sabia eu, que pertinho do ovário esquerdo um foco crescia e crescia silenciosamente.

Fiquei muito triste e tive muito medo. Sim, admito! Sentimentos de todos os tipos saíram de minha caixa de Pandora. Tive muito medo de morrer, de deixar a coisa mais linda que já fiz em minha vida, a maternidade, enfim, não gosto desse tom dramático, mas foi uma barra mesmo...

E como Gabriel e Lucas me ajudaram... Um dia, ao ver o médico apalpando minha barriga, Gabriel sem titubear o peitou em um francês invejável e perguntou: "O que você está fazendo com minha mãe?" Foi fofo demais!!! E Lucas, segurando minha mão, me levou até o banheiro e disse: "Mamãe, se você tiver dor, diga Ai, Ai, Ai, que passa. Tá Bom?" Isso não é a coisa mais linda do mundo gente?


Em casa...

Hoje, após nove dias da cirurgia, me sinto bem melhor, mais disposta (ainda com dores, claro!), mas o medo passou. Estou viva!! O diagnóstico de ser novamente Endometriose apesar de ser chato não é ruim, pois existem doenças progressivas bem piores e eu começo a ter fé na vida novamente!! Esta é a melhor parte! É claro que ninguém se sente feliz em estar doente ou ser operado, mas o fato de aceitar as coisas como são, sem auto-piedade já ajuda muito na recuperação. E by the way, neste exato momento tenho uma bolsa de gelo enorme na barriga, uma beleza, super confortável!! rsrsrsrs

Agora, vamos combinar!! Pensei que com isso perderia alguns quilinhos extras que ganhei nesta vida suíça de Raclettes e Fondues, mas que nada. Ainda ganhei mais um, Arghhhh!!!

O destaque é do susto, do sono, do enjoo... E de alguém que sempre está ao seu lado. Valeu gente!!

Bisous Pandora 79%

Comentários

  1. Ju, fico feliz que esteja bem e em casa. Toda situação de crise e medo nos faz olhar ainda mais agradecidos para a nossa vida. Normalmente reclamamos, queremos mais, temos uma insatisfação contínua.E nestas horas pouco nos basta e vemos que muito já temos. É o amor que sentimos,do marido, dos filhos, dos amigos e mesmos de quase desconhecidos que nos abraçam e nos fortalecem.E, mais que tudo, o amor de Desu que nos criou e de sua Mãe que nos socorre.Sensação de abandono e ao memso tempo de preenchimento.Tb já me senti abraçada assim.Um bj grande!

    ResponderExcluir
  2. Ju, apesar de muito longe e pouco contato, torço muito por você e todos da família. Meu carinho sincero e fique com Deus. Bjs. Mônica Araújo

    ResponderExcluir
  3. Ui Ju... me assusta um pouco ler essas coisas, porque como sabe, também tenho a "maldita" endometriose. Mas pensando por outro lado foi a "maldita" que a levou a encontrar suas duas riquezas não foi??? Por isso acredito que nada acontece por acaso e que tudo tem uma razão de ser.
    Graças a Deus correu tudo bem e é só questão de tempo para as dores passarem e você ficar totalmente recuperada pra curtir sua linda família.
    Que Deus continue te abençoando.
    Beijo. Gisele

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ju! Não sabia da endometriose...puxa li tudo e me emocionei muito. Você é uma pessoa especial mesmo...graças a DEUS vc está bem e aí, com sua riquezas!!!! Estarei aqui, torcendo por vc e feliz por sua recuperação!!! Bjs da amiga que não te esquece, Janaina

    ResponderExcluir
  5. Juliana, que gracinha os meninos defendendo a mamae, achei lindo o Gabriel falando com o medico. Graças a Deus tudo ja passou, agora e so o tempo mesmo, boa melhora, fica com Deus... Isa, Fe Gu Le e Guina... Adoro ler o Blog, parabens, te admiro muito, felicidades, que Deus continue te abençoando com este dom da escrita...Bjos Isabela

    ResponderExcluir
  6. Jú, lendo seu blog consigo imaginar um pouquinho o que vc passou, mas como disse, não está sozinha, está rodeada de anjos e desfrutando de alguns reais ao seu lado!!!!Tenha certeza disso! Estou longe de ser um anjo, sou uma simples amiga, mas estou com vc pra TUDO!!!!!! Obrigada por mostrar pra gente como tudo muda qdo a gente acredita e realmente quer!!!!!Te amo d ++++, amiga!!!!!! Saudades 10000!!!!!! Dê um bj enorme nos meninos (eles ainda se lembram de mim????)e outro mais q especial para VOCÊ!!!! Ah, um tb no Gú e na sua mãe,(senão vão ficar triste) kkkkk

    ResponderExcluir
  7. Ju nem sei o que te dizer, queria apenas te abraçar !!! Que falta vc me faz amiga linda e guerreira, exemplo de vida !!!! Bj, Frô.

    ResponderExcluir
  8. Ju, apesar de "dramatico" voce conseguiu me fazer rir com este "Foi mole nao".
    Voce nao colocou neste post que todo o seu bom humor, sua forca e coragem te ajudaram a passar por tudo.
    Bj.

    ResponderExcluir
  9. Oi Ju!!! Parabens pelo seu blog!!! tenho certeza vai ajudar muita gente. Tudo positivo!!! Bjos Renata

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!

Postagens mais visitadas deste blog

Filho é filho! Já dizia a sábia raposa...

Não foi à toa que voltei a escrever e antes de voltar no tempo e tentar resgatar as memórias destes quase quatro anos de pausa, vou compartilhando as novidades “fresquinhas”.  Dias atrás, “Tom”, 10a, chegou em casa com um livro da escola. Aliás, coisa que adoro por estas bandas dos alpes gelados é que a leitura diária é levada muito a sério. E eles tem que ler em voz alta para alguém, que neste caso, sou euzinha. Cada um na sua vez, diariamente e eu virei uma “ouvidora” de histórias. Então, “taveu” fazendo catando algum chinelo, lápis, coco da cachorra algo que não me lembro bem agora e lá vem Tom, pra fazer a leitura deste livro:    O livro era daqueles antigões, com a capa dura e um cheirinho peculiar de naftalina (Oi?). Mas era da biblioteca da escola e estava bem conservado e encapadinho. Ainda perguntei a ele: “ Quem escolheu este livro filho? ” e ele… “ eu mãe, achei a capa bonitinha” .  O livro não tinha propriamente uma capa com apelo interessante para a le

Série co-autores, conte sua história no blog! Hoje, a conquista do parto natural e quem nos conta é a Karime.

Hoje a série co-autores do Contos , renasce, literalmente.  Além de trazer um lindo relato de parto, dia 20 de janeiro de 2013 , é o dia em que a personagem principal desta história real, a Lara, completa 1 aninho.   P a r a b é n s L a r a !!  Voilà, o conto: Bom dia Mamães! Hoje, dia 20, minha filhota completa 1 ano :) E para comemorar e começar o dia com toda boa energia e em alto astral compartilho com vocês como foi o parto dela... FOI ASSIM:  Pessoas queridas do meu coração, estou aqui, menos de dois anos depois do relato do nascimento do Luca para escrever sobre o parto da Lara! Uma experiência tão marcante e intensa que é preciso respirar fundo várias vezes para tentar traduzir tamanha emoção em palavras... Como sabem, sonhava vivenciar o parto natural e por se tratar de uma tentativa depois de uma recente cesariana tudo já era naturalmente diferente... opiniões daqui, estatísticas dali, pesquisas de lá, ‘achismos’ acolá ... e o meu desejo acima de tudo! Sorte, mu

Aniversário Solidário

"Você é a mudança que deseja ver no mundo"  Mahatma Gandhi  EMPATIA Segundo a definição que encontramos aqui ,   Empatia   significa a   capacidade psicológica  para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em   tentar compreender sentimentos e emoções , procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.  A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras. Está intimamente ligada ao altruísmo - amor e interesse pelo próximo - e à capacidade de ajudar. Quando um indivíduo consegue sentir a dor ou o sofrimento do outro ao se colocar no seu lugar, desperta a vontade de ajudar e de agir seguindo princípios morais. Assim surgiu a ideia de este ano, pela segunda vez nestes meus ... vinte e poucos quarenta e dois  anos, reunir várias amigas (mais de quarenta) que também moram aqui na Suíça para uma confraternização do meu aniversário (3 /3 anota ai), no Dia Internacional da Mulhe