Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

Vide Bula - "Ser mãe, provoca efeito colateral."

"Ser mãe, provoca efeito colateral." VIDE BULA Nome comercial:  Ser Mãe Nome genérico: Carbonato de Mã, carbonato de mãe, carbonato de mamãe, carbonato de mami e outros. Uso infantil e adulto Atenção: Leia sempre a blogosfera materna  a bula. Ela traz informações importantes e atualizadas sobre este fenômeno incrível. Ser mãe promove na mulher altos e baixos , portanto, tenha autocontrole amiga!! Um dia você se sente Deusa e no outro, Bruxa. Ser Mãe pode te deixar babando o tempo todo... Cuidado: Ser mãe pode se tornar um vício. As doses variam de pessoa para pessoa; Ser mãe deixa seu sono mais leve, ou seja, a usuária nunca mais terá noites de sono tranquilas.  Ser mãe, provoca algumas reações inesperadas, exemplo: Quando os filhos fizerem algo errado, a primeira sensação é de que a culpa será sua.  Ser mãe também afeta a cútis amiga!!! Rugas surgirão sim no seu rosto. Não se iluda. A sensação de fome pode aumentar gradativamente. E com ela, a compulsã

O Portão

E lá vem Tom novamente... Tá, eu sei. Tom (5 anos) é o personagem principal da maioria dos contos, não que Jobim (4 anos) não seja, mas como na maioria das famílias, os filhos são diferentes e aqui em casa, contos não faltam a Tom. É uma fase latente, sabe? Imaginem um garoto extremamente falante, alegre, questionador, barulhento, muiiito barulhento. Daquele que faz ruído a cada passo, que conversa escovando os dentes e as pernas quase alcançam o teto, basta estar no sofá...  De uma certa forma, percebo que ele acaba sem querer,  "inibindo" ou "abafando" Jobim algumas vezes. Mas estamos atentos a isso, e na verdade, talvez esta seja uma ótima oportunidade para Jobim lutar pelo próprio espaço e com as "armas" e do jeito dele. Vejamos! " Cenas do próximo capítulo..." E este post é sobre a Subjetividade.   Sabe aquele espaço interno que é só seu? O"primo" da Caixa de Pandora, onde você elabora os sentimentos, as emoções, os pensamentos

Uii... Já?

Bem que eu percebi que a implicância estava durando tempo demais... No começo, achei que eram aquelas briguinhas normais que acontecem nesta faixa etária e confesso que quando a conheci, também a achei "chatinha"... É sim meu filho. Um dia, quando eu estava trabalhando na sua escola, ela simplesmente veio até mim, deu com os ombros bem de ladinho e com as mãos na cintura disse: _ " Sabia que eu convidei todos da sala para o meu aniversário, menos o Gabriel? " Ela pergunta. _ " Ahhh, mas por quê? Ele é tão legal! " Mamãe puxa saco do filho responde. _ "Não é não, ele me chama de bebê e eu não sou bebê ." Ela disse. _ " Ahh sim, você não é bebê, mas ele gosta de você!" Mamãe com vontade de rir fala o que vem a cabeça.  ≈  Então, percebi que vocês, colegas de sala estavam se estranhando. Como gentileza gera gentileza, resolvi te propor para fazer um desenho bem bonito e entregar a ela na escola. Quem sabe assim

China, Parte 2 ( Que tal, vamos? )

Minha primeira impressão de Chi Zui Chan (perto da Mongólia), foi até que boa, mas a poluição ainda me chocava muito. Um outro fator importantíssimo: Lá não há turismo, portanto, não há turistas e isso mudava completamente minha autonomia de ir e vir para fazer alguns passeios, enfim, impossível. Mas impossível, por quê?  Muitos naquela região nunca VIRAM uma pessoa de outra raça. Pasmem, mas ouvi isso de muitos chineses por lá.  As placas, os sentidos, os códigos são muito diferentes dos nossos. E cá pra nós, os ideogramas chineses são lindos, mas muito difíceis de entender, né? Tudo é tão controlado por lá que até as reportagens na televisão são manipuladas e muitas (ou a maioria) nem chega até lá.  Ainda vou me lembrar, mas agora me concentrei em outra coisa. Só um minuto... Mas a empresa onde o marido trabalhava era muito responsável com tudo e isso inclui o cuidado com a família, o que é louvável. Desde que chegamos tanto na Noruega, quanto na China, tivemos total

Na China... Parte 1

Em março de 2010, dois meses antes de nossa estreia no mundo parental, eu e o maridão fomos à China. E eu A M E I conhecer aquele lugar!! Bom, não poderia dizer que moraria por lá, mas conhecer aquela cultura foi bem legal. Na verdade, naquela época eu estava  avulsa  sem filhos, e então aproveitei pra acompanhar meu marido em uma viagem à trabalho em Chi Zui Chan (ou algo parecido com este som). Esta cidade fica próxima a fronteira com a Mongólia, pertinho do Deserto de Gobbi... dá pra imaginar aventura? A primeira parada foi em Beijing. Beijing ou Pequim, é uma metropole gigante, cosmopolita e tem muita coisa legal pra conhecer e pra fazer. Mas a poluição choca muito, é bem agressiva mesmo e pra completar ainda pegamos uma tempestade de areia horrível. Pra se ter uma ideia, no dia da tempestade o  ar era amarelo . Poluição em Beijing, na China. Partimos de Oslo, na Noruega com a neve derretendo e fomos surpreendidos por uma nevasca horrível em Beijing, daquelas de fe

A de Alerta, de Amor e de Alivio

Esta semana tive um susto enorme e quero aproveitar e fazer uma alerta. Quem me conhece sabe o quanto sou "Mãe Caxias", daquelas que ficam em cima dos filhos o tempo todo... então, estávamos em um centro comercial , dentro de uma loja, quando Jobim (4 anos) me pediu para sentar em uma cadeirinha colorida que havia lá. Eu deixei, claro e ... confiei. Mas, quando eu virei as costas (questão de segundos), pra olhar os enfeites de Natal, escutei um grito vindo do lado de fora. Olhei e fiquei "cega" seguindo o grito. Jobim simplesmente estava na escada rolante que subia, quase na metade dela tentando em vão, descer. Eu, recém operada (ainda não posso pegar nada pesado por recomendação médica), corri até ele, olhei bem naqueles olhos lindos e subimos juntos até o final da escada. No andar de cima eu o abracei, conversei, expliquei... Minha vontade mesmo era de ficar brava com ele, mas como, se eu estava brava era comigo? Enquanto isso, minha mãe ficava com Tom (5 anos

O lado B

Escrever este título é assumir que tem mais de trinta, né? Lado B lembra LP, vinil, disco, vitrola, agulha... E desta época surgiram umas frases muito boas: " Parece um disco riscado... fica repetindo a mesma coisa." "Fulano fala mais que uma vitrola " . Mas este Post tem um apelo forte!! Portanto leiam até o final, pode valer a pena!! *** Acredito que tudo na vida tem uma Lado B, uma espécie de Prós e Contras, de bom e nem tanto, de lindo e enfeitado, de chato e irritante, de charmoso e inesquecível. Tudo depende do jeito que a gente olha, da forma como você encara e do momento em que você está . Ontem, voltando da França (simmmmmm, da França, pois fica há apenas uma horinha de carro daqui, eheh), enquanto a criançada dormia no banco de trás, com as cabecinhas que tadinhas, caem todo o momento pra frente e aquelas tais cadeirinhas não seguram nada  muito, "entrei em alƒa" e comecei a devanear.   " Vamos lá Pandora, tira alguma coisa desta