Pular para o conteúdo principal

O quarto como a mamãe adora!!

Uma das melhores coisas que aprendemos quando moramos na Noruega, foi que a nossa casa é o melhor lugar pra se estar. Como lá a maior parte do ano faz frio e a luz do sol não é algo comum, a casa passa a ser um templo de bem estar.

Na capital da Terra dos Vikings, Oslo, moramos em um apartamento já mobiliado (o que é bem comum por lá) e então, não precisamos levar nada, apenas roupas e objetos pessoais. Isso foi bom no início, mas aos poucos fui percebendo que na verdade nossa casa tem que ter nossa identidade, nossa cara... Isso faz muita diferença, principalmente em países onde você passa grande parte do tempo hibernando dentro dela.

≈≈≈

Ultimamente, tenho me deliciado com as dicas e fotos que vejo nos blogs amigos e que me deixam cada vez mais motivadas a pensar em cada detalhe, cada cantinho do lar doce lar... Acho lindo chegar em uma casa e ver que as coisas possuem a alma do dono, uma harmonia, mesmo que nem tudo esteja como foto de revista, tudo certinho, o que aliás nem é bom, mas que ao chegar, você se sinta aconchegado.

E eu há pouco tempo, descobri a blogosfera e nela tem muita coisa legal.  Então, uma amiga me indicou um blog, o qual eu me identifico muito, chamado Cantando de Gallo, e quem o escreve é a Rê Gallo. Eu não a conheço pessoalmente, mas lá você encontra receitas deliciosas e além disso, ela mostra com muito carinho o cantinho dela, o da filha e dá umas dicas bem legais. Eu recomendo!!

Então, como prometi a ela, fiz este post com algumas fotos de como otimizamos alguns espaços do nosso petit apartamento aqui na Suíça.


O Quarto dos meus filhos

Como o apartamento é pequeno, tivemos que pensar em cada detalhe. À princípio escolhemos o quarto das fotos abaixo, como o nosso, mas com o passar do tempo percebemos que eles pediam mais e mais espaço, então, após alguns meses trocamos de quarto com eles, o que foi ótimo!!

Outro exemplo é o pula-pula que aparece no jardim da foto abaixo. Ele pertence aos nossos filhos, mas o colocamos na área comum dos apartamentos, o que dá a oportunidade para que outras crianças do prédio usufruam também. 

Um detalhe que consideramos o "Curinga" foi ter uma estante dividindo e organizando o ambiente do quarto. De um lado, os brinquedos e do outro, as camas. 


A estante dividindo os ambientes no quarto.


Como estamos no inverno, precisamos abrir mais espaço entre os móveis da sala e da cozinha, onde circulam mais pessoas. E o triciclo que no verão é usado no parque, agora rola solto dentro do apartamento nesta época. É um zigue-zague com direito a buzina e tudo mais. A única regra é não machucar as pernas e nem as paredes, eheheh. E o vizinho de baixo é um anjo!! Certeza!!

Então, para abrir espaço, a mesa que antes estava na sala foi pra cozinha e que estava na cozinha foi para o quarto deles. Digamos, se transformou em uma escrivaninha disfarçada. (Veja na foto abaixo).
A mesa que virou escrivaninha.

Mais algumas fotos do quarto que mamãe adora!!



Mamãe pedagoga na área tem brinquedos divididos por categorias.

Livros com acesso fácil para o manuseio das crianças.

Agora, vamos à realidade! E realidade que é boa, tem bagunça, tem liberdade... Claro que as regras precisam ser cumpridas e aqui na Suíça então, uiiii, dá até medo. Quebre as regras pra ver o que acontece...


O Antes e o Depois,  vulgo,




A Vida Como Ela É...


Antes
Depois de "los niños".

Esta cena teve prazo de validade, venceu no primeiro dia.

Decoração by filhos
Agora é assim... e não ficou muito mais bonito?


Bisous, Mãe Pandora competindo com os filhos pra ver quem entende mais de decoração. 

Comentários

  1. Juliana, a Rê é uma querida, vc está muitíssimo bem servida lendo o blog dela!
    Eu amo assuntos decorativos, não a toa meu blo anterior era sobre isso (tanto que o blog da Bia tem um 2 no nome justamente pra diferenciar)! O quarto dos seus filhos é lindo, lúdico e bem divertido!!!! Adorei! E a decoração feita pelos meninos é bem típica, né? hahahahahaha
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Marina, que legal! Não sabia que você tinha outro blog, vou lá dar uma olhada. Tem o link no atual? Um beijo e obrigada!! Ju

    ResponderExcluir
  3. Oi Juliana, ví seu texto lá no MMqD e amei sua história, emocionante e corajosa, exemplo de vida...tô por aqui...bjs
    Ah, amei a bagunça dos meninos...

    rsrs

    ResponderExcluir
  4. Ju, amei conhecer o quarto dos meninos! E também sua bancada de leitura.
    Concordo com você que, independente de onde estejamos, é um porto seguro tornar nossa casa a nossa cara...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Cheguei aqui pelo Histórias ao contrário do minhamaequedisse, me emocionei muito com seu texto. Amei o seu blog. Tava lendo alguns dos seus outros post e me peguei pensando em como eu acho essa blogosfera maravilhosa e não quero mias sair dessa pracinha virtual. Estou te seguindo.
    Bjo grande.
    http://amaequeeuseiser.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá Francine, Mariangela e Ana, que bom que gostaram da nossa "bagunça" !!
    Obrigada pela visita!! Sintam–se em casa!! bj , Juliana

    ResponderExcluir
  7. Ju, que saudade. Curti muito a história do quarto dos meninos e do extravagante estilo de decoração, hehehe. Grande beijo.

    ResponderExcluir
  8. Olá Juliana! Cheguei aqui por seu texto no MMqD. Que linda história a de vcs... Sofrida no começo, mas com final feliz! Parabéns pela família, pela coragem, pelas conquistas, pelo amor por seus filhos!
    Vou continuar acompanhando seu blog. Adorei o quarto dos meninos! Sou mãe de um menininho de 2 anos e 7 meses, se ele visse essa pista de carrinhos no chão ia pirar, rs...
    bjos!

    ResponderExcluir
  9. Puxa acabei de ler quase todos os seus posts!! Vi seu relato no minha mae que disse e cabaei chegando aqui!! Tb sou mãe do coração de duas meninas lindas!! Vou estar sempre por aqui tá?!!bjkss

    ResponderExcluir
  10. Bonjour Bruno, que sua mãe (decoradora) não queira competir também, ehehehe.
    Sarah e Priscila, obrigada pelas palavras e pela visita!! Voltem sempre!! Um grande beijo, Juliana

    ResponderExcluir
  11. OIE JULIA OBRIGADO PELA VISITA,
    SÓ FALEI OQUE EU ACHO SOBRE O ASSUNTO AQUI EM CASA TEMOS DUAS FAMILIAS FORMADA POR PAIS E MÃES DE CORAÇÃO,E TENHO SUBRINHOS DO CORAÇÃO QUE OS AMO MUITO.

    ResponderExcluir
  12. Ah, as minhas pequenas além de decoradoras do próprio quarto agora também tiram as coisas de um lugar e põe no outro pra ficar bonito...fora o que levam nos bolsos das calças pra escola: enfeites de Natal, pregadores de roupa e fechaduras de saco de alimentos, baton...
    Ju, estou adorando a diversidade de assuntos! Afinal mães não precisam falar o tempo todo sobre comportamento infantil, alias, ver essa baguncinha me deu até um alívio...
    Ah, mas ainda estou dando risada também do post do gineco...essa você e e os coments se superaram....
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi Ju, que quarto lindooooo! Adorei ! quanto a decoração feita pelos filhotes é linda, porque é vida, movimento, a infância. Adoro (mas nos deixa doidas vez ou outra né?!). Bjooo

    ResponderExcluir
  14. Estou chegando atrasada!! Juliana, adorei, muito, muito obrigada pelo carinho - e pelo linkezinho.
    Eu amei a prateleira dividindo os ambientes e amei a organização - mesmo a pós-furacão. Eu, que sou beeem metodicazinha, me identifiquei. A cama elástica comunitária tb é bem bacana. Parabéns, tudo lindo e com cara de casa de gente de verdade. Bjão - e, aproveitando, bom fim de ano para sua família.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!

Postagens mais visitadas deste blog

Filho é filho! Já dizia a sábia raposa...

Não foi à toa que voltei a escrever e antes de voltar no tempo e tentar resgatar as memórias destes quase quatro anos de pausa, vou compartilhando as novidades “fresquinhas”.  Dias atrás, “Tom”, 10a, chegou em casa com um livro da escola. Aliás, coisa que adoro por estas bandas dos alpes gelados é que a leitura diária é levada muito a sério. E eles tem que ler em voz alta para alguém, que neste caso, sou euzinha. Cada um na sua vez, diariamente e eu virei uma “ouvidora” de histórias. Então, “taveu” fazendo catando algum chinelo, lápis, coco da cachorra algo que não me lembro bem agora e lá vem Tom, pra fazer a leitura deste livro:    O livro era daqueles antigões, com a capa dura e um cheirinho peculiar de naftalina (Oi?). Mas era da biblioteca da escola e estava bem conservado e encapadinho. Ainda perguntei a ele: “ Quem escolheu este livro filho? ” e ele… “ eu mãe, achei a capa bonitinha” .  O livro não tinha propriamente uma capa com apelo interessante para a le

Série co-autores, conte sua história no blog! Hoje, a conquista do parto natural e quem nos conta é a Karime.

Hoje a série co-autores do Contos , renasce, literalmente.  Além de trazer um lindo relato de parto, dia 20 de janeiro de 2013 , é o dia em que a personagem principal desta história real, a Lara, completa 1 aninho.   P a r a b é n s L a r a !!  Voilà, o conto: Bom dia Mamães! Hoje, dia 20, minha filhota completa 1 ano :) E para comemorar e começar o dia com toda boa energia e em alto astral compartilho com vocês como foi o parto dela... FOI ASSIM:  Pessoas queridas do meu coração, estou aqui, menos de dois anos depois do relato do nascimento do Luca para escrever sobre o parto da Lara! Uma experiência tão marcante e intensa que é preciso respirar fundo várias vezes para tentar traduzir tamanha emoção em palavras... Como sabem, sonhava vivenciar o parto natural e por se tratar de uma tentativa depois de uma recente cesariana tudo já era naturalmente diferente... opiniões daqui, estatísticas dali, pesquisas de lá, ‘achismos’ acolá ... e o meu desejo acima de tudo! Sorte, mu

Aniversário Solidário

"Você é a mudança que deseja ver no mundo"  Mahatma Gandhi  EMPATIA Segundo a definição que encontramos aqui ,   Empatia   significa a   capacidade psicológica  para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em   tentar compreender sentimentos e emoções , procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.  A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras. Está intimamente ligada ao altruísmo - amor e interesse pelo próximo - e à capacidade de ajudar. Quando um indivíduo consegue sentir a dor ou o sofrimento do outro ao se colocar no seu lugar, desperta a vontade de ajudar e de agir seguindo princípios morais. Assim surgiu a ideia de este ano, pela segunda vez nestes meus ... vinte e poucos quarenta e dois  anos, reunir várias amigas (mais de quarenta) que também moram aqui na Suíça para uma confraternização do meu aniversário (3 /3 anota ai), no Dia Internacional da Mulhe