sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

À Reciprocidade

Na última quarta-feira, dia 07 de dezembro, acordei na mesma rotina de sempre. (lembrando que estamos na Suíça "francesa"...)
06h30 - Acordo e ainda na cama, checo os e-mails, levanto, faço a toilette, coloco a mesa do café da manhã, preparo o lanchinho da escola.
07h30 - Acordo as crianças... Acordo as crianças mais uma vez... Toilette das crianças, trocam de roupa...
08h18 - Toilette de mamãe e filhos novamente...
08h26 - Allez a l'école!!!! Vestimos os casacos, as toucas, luvas, botas, mochilas... Chave do carro. Alguém viu a chave do carro?
OBS. importante!! Enquanto acontece tudo isso, papai já acordou bem cedinho pra pegar o trem para o trabalho.
08h35 - Eles entram na escola. Sim, os horários na Suíça nunca são redondinhos. Existem escolas que começam às 08h28, pois o trem estaciona ao lado às 08h26. Estritamente na risca! Suíço, né?
Então, mamãe pensa: "Hummm, o que farei agora? Assim, tão solta?!"...
Lista de afazeres com e sem prazeres do dia:
- Lavar a roupa de cama do Jobim, pois o xixi escapou naquela noite. Eita xixi fujão ultimamente... Mas eu fui uma daquelas crianças que fizeram xixi na cama por um longo periodo. Até hoje o barulho do plástico embaixo do lençol ressoa na minha cabeça. Minha mãe diz que foi até os seis anos, opa!!!
- Catar TODAS as coisas que marido e filhos espalharam pelo chão da casa no dia anterior. Crianças lá vai, mas o marido consegue deixar dois pares de chinelos espalhados, sendo que tem apenas dois pés. Como consegue??!?
- Checar Facebook (eheheh) Na verdade, o computador fica abertão na sala, com cara de pidoncho, daí eu dou atenção, né?
- E então, eis que eu esperava que o texto "Histórias ao contrário" fosse publicado no MMqD somente na próxima semana ( caracteristica fortíssima da minha pessoa, sou DESATENTA assumida) e então, eu estava lá... Zen... Pensando nas malas pra viagem ao Brasil, dançando... E levo o maior susto ao ver nas minhas atualizações que ele ( o texto ) já estava lá, publicadíssimo no Portal. Naquela dia, além do aspirador, o Wii também estava ligado e eu estava lá, dançando e faxinando querendo muito queimar todas as calorias dos chocolates e queijos suíços consumidos nos últimos meses. E no flerte com o computador eu fico literalmente "bege", coloco a mão na boca e ... Mando um SMS pro marido: "Mor, o texto já foi!!!!" . Bom, ele no trabalho, nem deu bola pra mensagem e eu fiquei lá, "catatônica" com a quantidade de acessos que o blog teve. Vamos dizer... Foi muita emoção e digo o porque:
A Adoção antigamente era um assunto tratado a parte, paralelo à Maternidade em si. Muitas famílias optavam pela omissão da verdadeira história, o que de uma certa forma reforçava o preconceito, a discriminação. Hoje, as coisas estão mudando e entrar no nicho da Maternidade como uma Mãe, sem rótulos, foi e é um grande avanço pra mim.
Outra coisa que fiquei extremamente feliz, foi conseguir mais pessoas que agora se tornaram membros do blog, me apoiando e ajudando outras famílias que sofrem muitas vezes silenciosamente com o fato de não poderem gerar filhos biológicos e que precisam de informações ou de um incentivo, uma luz que seja.
Por isso, quero muito agradecer todas as mamães e papais que me visitaram, que ajudaram a divulgar em redes sociais (foram vários links compartilhados no facebook) e eu já recebi o retorno de muita gente que foi motivada e inspirada pelo post. Existem muitas pessoas que ainda possuem ideias equivocadas sobre adoção e como eu visto a camisa, por amor a causa e aos meus filhos, me sinto na obrigação de mostrar o que é verdadeiro, o que é real.
Obrigada pessoal!! Sinto uma alegria enorme em compartilhar as histórias destes guerreiros mirins, meus co-autores. Eita amor, viu?
Valeu gente!!!
Mas, voltando à rotina daquele dia:
- Pré-parei o almoço. Isso mesmo, pois a aula dos meninos acaba (pasmem) às 11h10, ou seja, tudo o que começo, fica pela metade, inclusive o almoço. Desliguei as panelas, olhei para o computador, me "armei" (casaco, bota, luva...) e lá fui eu!!!
- Cheguei na Garderie, que fica ao lado da escola, dei um agarrão e um beijaço em Jobim, que claro, mais que lindamente olhou pra mim e veio correndo. Treinei o meu francês com os coleguinhas deles,  o orientei a se vestir sozinho, pois aqui criança é mais que independente, corri pra escola de Tom, treinei mais francês e permaneci por lá, no pátio ds escola por mais uns 15 a 20 minutos para que pudessem brincar de pega-pega.
Voltei pra casa e a minha sorte foi que às quartas-feiras eles não tem aula a tarde e pude ficar lá, literalmente na frente do computador, pela primeira vez, um tempão sentada, apreciando os números crescerem e poder também visitar outros blogs que me escreveram ou que deixaram comentários pra lá de carinhosos.
Neste dia, a casa permaneceu uma bagunça, rs. Mas ainda deu tempo de brincar de esconde-esconde com eles e rir muito, principalmente quando fingi que eu era um abajour... Eles amaram!!!
Merci Beaucoup mes chers amis,

PS: desculpem se a formatação ficou ruim, escrevi este devaneio texto, de dentro do avião, e publiquei durante a conexão. Bisous

7 comentários:

  1. Adorei o "computador pidoncho" :-)
    O meu também é, viu?

    E já tá no Brasil?

    Beijo,
    Karen
    http://multiplicado-por-dois.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Chegamos sim Karen querida!! Um grande beijo, Juliana

    ResponderExcluir
  3. Continuo afrimando que quero ser sua agente! Continue escrevendo, dividindo data experiencia e incentivando a gestacao, geste a vida, a adocao, o amor pelo outro, a perseveracao, aescrita ... dei o endereco do blog p uma pessoal que faz um trabalho lindo em Porto Alegre. Depois te escrevo um email. Aproveite o Brasil! Beijos nos meninos.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo blog, adorei seus textos.
    Sua história é linda e muito bem contada por você!
    Beijos
    Izabel

    ResponderExcluir
  5. Que legal Juliana!
    Ainda bem que temos o Minha Mãe que Disse para mostrar blogs gostosos como o teu!

    ResponderExcluir
  6. Lindo texto! E é isso aí! O que define uma mãe é o amor, e só!!

    Beijos nossos

    ResponderExcluir
  7. Oi Juliana!
    Conheci sua história no Minha Mãe que disse!
    Parabéns pela família linda que você conquistou, por toda a sua coragem!
    Beijos

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!