Pular para o conteúdo principal

Corrente do Bem...

Uma das coisas mais lindas, além dos meus filhos e não coloco o marido nesta história pra não fazer propaganda, são as descobertas que tenho feito com a maternidade e além disso, com as histórias através do blog.

Meu último Post passou longe de ser um devaneio, o que é raro, hã?! E apesar do blog estar nos cueiros ainda, tem podido auxiliar muito mais pessoas que eu jamais pudesse sonhar. Mas o ápice disto tudo, é que nada acontece isoladamente... Depois do post, recebi muitos e-mails, com desabafos, partilhas e relatos pra lá de emocionantes. Histórias reais contadas por quem vive, quem experimenta diferentes possibilidades...

Mas, a gente não consegue nada disso sozinha e a máxima, "A União faz a Força" é muito verdadeira.

Quero hoje, agradecer muito à querida Pati Bella, que escreveu o texto E se...? no seu blog, onde além de dividir histórias hilárias do Brunão com a gente, ela escreve muito bem. Veja com seus próprios olhos... E através do texto da Pati, recebi muitas visitas. Obrigada!! Obrigada mesmo!!


E aproveitando que estamos aqui, neste papo de amigos (sim, eu tenho leitores homens, ehehe), e de amor ao próximo, quero aproveitar pra mostrar o que vi na mão de um dos meus príncipes esta semana: Sim, uma carta de AMORRRR. Lembra do episódio Uiii, já?, se não, vale a pena dar uma olhadinha...


Dom Juan chega em casa portanto esta carta nas mãos...

Mas o fato ocorrido esta semana foi assim "ó":

Eu, na porta da escola conversando enlouquecidamente com outras mães, enquanto Jobim  literalmente "deitava e rolava" na neve. De repente, o sinal toca, a porta da escola é aberta e Dom Juan, digo, Tom vem em nossa direção:

_Oi filho!!
_Oi mamãe!!


Neste momento avisto em suas mãos algo muito estranho... geralmente meninos não desenham tantos corações... Mãe mais que leoa atenta, pergunta:

_O que é isto meu filho? Foi você quem fez?? Perguntei.
_Não. Eu ganhei da minha amiguinha. Respondeu.
_Ah!! Foi Sianna* quem fez filho?
_Não.
_Ah, então foi a Mia*?
_Não mamãe, este eu ganhei da Ida*. 
_Mas, ela fez isto para todas as crianças da classe? 
_Não, foi só pra mim, mas eu não sei por que...

É, eu sei bem o motivo. Ele ganhou isto no Valentine's Day

Agora me diga:

Eu tenho ou não tenho um Dom Juan em casa?


Só sei que ser mãe de menino não é mole não... risos

Bisous, Pandora "mais que ciumenta" na área.





Comentários

  1. Hahaha, que barato! Jajá dá pra fazer um conto reunindo o melhor de "Gabriel, o menino que já veio com mel!"...

    (preciso agora achar uma rima pro luquinhas! Rs... )
    Saudade, Ju!

    ResponderExcluir
  2. Precisamos sim Mari, mas quando eu digo que Gabriel está em uma fase latente... Enquanto isso, Lucas continua aquela coisa mais gostosa do mundo!! Vamos encontrar uma rima para lucas!! Beijo grande, Ju

    ResponderExcluir
  3. Ai D.Pandora Agradecida, até me emocionei vendo meu humilde nome em um de seus contos!! Agora quem ficou bem feliz da vida fui eu :D Obrigada ;) E quanto a ser mãe de menino não me fale pq eu sofro de pensar... Mas a cartinha é fofa, ownnnnnnnnnnnn... Boa sorte p/ vc aí com as norinhas, enquanto isso eu vou no psicanalista me preparar para quando chegar a minha vez :( Bjos :*

    ResponderExcluir
  4. Ah, meu comentário saiu como Anônimo, mas soy yo, a Pati, hihihihi... Bjos :*

    ResponderExcluir
  5. Oi D. Pandora Agradecida, agora quem ficou emocionada e felizinha da vida fui eu :D Uma honra ler meu nome em um post seu, obrigada ;)

    Sobre ser mãe de menino nem me fala, vou te desejar sorte com suas norinhas enquanto dou um pulinho ali no psicanalista para me preparar para a minha vez :(

    Socorro!!

    Bjos :*

    ResponderExcluir
  6. Mas esse Gabriel heim!!! Veio com mel mesmo. rsrs.
    Vi isso em algum lugar e lembrei de você... Que lindo:
    -O que quer dizer ser adotado? - perguntou uma criança a outra.
    - Significa que você cresceu no coração de sua mãe em vez de crescer na barriga dela.
    Bjo1

    ResponderExcluir
  7. Que fofo!!! Ele deve fazer suspirar as meninas!!rsrs!!! bjkss

    ResponderExcluir
  8. Que fofo!!! Ele deve fazer suspirar as meninas!!rsrs!!! bjkss

    ResponderExcluir
  9. Jú...consegui postar!!!

    Vou repetir o que já te disse por e-mail...

    adoro seu blog e tenho certeza que é de grande utilidade para muita gente, com histórias iguais, parecidas ou muito diferentes da sua...eu pelo menos adoro!

    E vai trabalhando o ciúme por aí...Gabriel e Lucas estão na área...rsrs

    Bj

    ResponderExcluir
  10. Amei! Que lindo! Mãe de menino sofre...rs rs rs Será que a gente vai morrer de ciúmes?
    Adorei suas visitas no meu blog. Voltarei com calma para te conhecer melhor.
    Um grande beijo e bom final de semana.

    ResponderExcluir
  11. oi dando uma passadinha aqui rapidinho porque estou morrendo de sono e dizer que adorei seu blog já são 00:33 então não vou comentar nos outros post mais achei interessantíssimos rsrs vou dizer apenas que já estou te seguindo rsrs xeru dá uma passadinha no meu depois e voltarei aqui com tempo ta xeru fica com deus

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!

Postagens mais visitadas deste blog

Filho é filho! Já dizia a sábia raposa...

Não foi à toa que voltei a escrever e antes de voltar no tempo e tentar resgatar as memórias destes quase quatro anos de pausa, vou compartilhando as novidades “fresquinhas”.  Dias atrás, “Tom”, 10a, chegou em casa com um livro da escola. Aliás, coisa que adoro por estas bandas dos alpes gelados é que a leitura diária é levada muito a sério. E eles tem que ler em voz alta para alguém, que neste caso, sou euzinha. Cada um na sua vez, diariamente e eu virei uma “ouvidora” de histórias. Então, “taveu” fazendo catando algum chinelo, lápis, coco da cachorra algo que não me lembro bem agora e lá vem Tom, pra fazer a leitura deste livro:    O livro era daqueles antigões, com a capa dura e um cheirinho peculiar de naftalina (Oi?). Mas era da biblioteca da escola e estava bem conservado e encapadinho. Ainda perguntei a ele: “ Quem escolheu este livro filho? ” e ele… “ eu mãe, achei a capa bonitinha” .  O livro não tinha propriamente uma capa com apelo interessante para a le

Série co-autores, conte sua história no blog! Hoje, a conquista do parto natural e quem nos conta é a Karime.

Hoje a série co-autores do Contos , renasce, literalmente.  Além de trazer um lindo relato de parto, dia 20 de janeiro de 2013 , é o dia em que a personagem principal desta história real, a Lara, completa 1 aninho.   P a r a b é n s L a r a !!  Voilà, o conto: Bom dia Mamães! Hoje, dia 20, minha filhota completa 1 ano :) E para comemorar e começar o dia com toda boa energia e em alto astral compartilho com vocês como foi o parto dela... FOI ASSIM:  Pessoas queridas do meu coração, estou aqui, menos de dois anos depois do relato do nascimento do Luca para escrever sobre o parto da Lara! Uma experiência tão marcante e intensa que é preciso respirar fundo várias vezes para tentar traduzir tamanha emoção em palavras... Como sabem, sonhava vivenciar o parto natural e por se tratar de uma tentativa depois de uma recente cesariana tudo já era naturalmente diferente... opiniões daqui, estatísticas dali, pesquisas de lá, ‘achismos’ acolá ... e o meu desejo acima de tudo! Sorte, mu

Aniversário Solidário

"Você é a mudança que deseja ver no mundo"  Mahatma Gandhi  EMPATIA Segundo a definição que encontramos aqui ,   Empatia   significa a   capacidade psicológica  para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em   tentar compreender sentimentos e emoções , procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.  A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras. Está intimamente ligada ao altruísmo - amor e interesse pelo próximo - e à capacidade de ajudar. Quando um indivíduo consegue sentir a dor ou o sofrimento do outro ao se colocar no seu lugar, desperta a vontade de ajudar e de agir seguindo princípios morais. Assim surgiu a ideia de este ano, pela segunda vez nestes meus ... vinte e poucos quarenta e dois  anos, reunir várias amigas (mais de quarenta) que também moram aqui na Suíça para uma confraternização do meu aniversário (3 /3 anota ai), no Dia Internacional da Mulhe