quarta-feira, 28 de março de 2012

Quero ver alguém "brincar de mim"...

Meu Deus!!

Quarta-feira mega animada, e muita, muita conversa boa e aprendizado também.
Sabe, ando meio nostálgica... as pernas e os braços de "Tom e Jobim" não param de crescer e cada dia que passa me percebo assim, querendo curtir cada dia ao máximo, pois se tem uma certeza nesta vida, gente amada, é que os filhos crescem e como crescem.

E hoje fomos a um aniversário de um amiguinho super querido dos meninos, em um espaço cheio de brinquedos enormes, super gostoso, mas... sem monitoria. Isso, monitoria aqui na Europa ainda é algo raro e ainda não conseguimos ter aquelas mega festas como vemos no Brasil, cheio de gente pra ajudar. Mas, os brasileiros capricham e fazem o máximo para manter a tradição e vou te falar, viu?! Conseguem!!

E lá fomos nós! A festa foi maravilhosa e no mesmo espaço onde fizemos a comemoração dos cinco anos de Tom o ano passado, mas com o detalhe de que naquela época, tivemos que estar ao lado deles o tempo todo, devido a falta dos monitores, mas hoje, fiquei sem um braço (sei que vocês me entendem...), afinal, eles já se viram super bem, correm, sobem em todos os obstáculos imagináveis...A molecada se esbaldou!! E lá, tinha um brinquedo super fofo, inflável, que imitava um curral de uma fazenda. E no curral havia uma vaca (inflável, of course) e onde estava Jobim?? Heim, heim?? Claro, brincando que era um bezerro e nem preciso dizer o que ele estava fazendo, né? Óh céus!!

Pois então, eu adoro poder encontrar as amigas que também são mamães há pouco e sempre que nos encontramos, tentamos trocar algumas figurinhas sobre tudo. Eu digo "tentamos", pois dá pra imaginar a cena de várias mulheres juntas, morando em outro país, com filhos pequenos correndo pra lá e pra cá.... segue o diálogo:

_Oi amiga, tudo bem?
_Oi, nossa, desculpa ter te ligado aquela noite... nem percebi que já eram 23h39...
_Ah, tudo bem! Mas o que....
_Só um minuto... (criança sai correndo pela festa).
***
meia hora depois você tenta retomar a conversa.
***
Mas é interrompida mais uma vez, então, bora cuidar da criançada gente, depois a gente conversa mais.
***
A vida é assim, né?

E vamos combinar? Tem coisa mais deliciosa que correr atrás de um filho? Tem suor mais salgado e cheiroso minha gente?

Então, lá no meio da festa, uma amiga me diz:
_Nossa Ju, li seu texto sobre o quebra-cabeça amiga. Pisaram no seu calcanhar, eu senti... Alguém te magoou, né?
E eu respondi:
_Pois é... algumas pessoas insistem em palpitar sobre coisas e assuntos que muitas vezes são alheios às experiências delas e isso me deixa um pouco inconformada, fiquei um pouco triste sim, por ter que escutar algumas bobagens sem fundamentos ( leia-se: ainda existe preconceito sobre adoção). E digo mais, queria ver estas pessoas que dizem tais bobagens, poder fazer o que eu faço...
Então, ela, sabiamente disse:
_É...quero ver alguém conseguir brincar de ser eu...quero ver alguém querer brincar "de mim"...

Quem "guenta"?

Bisous, Pandora mega feliz, mega cansada e brincando de ser ela mesma...



14 comentários:

  1. êêêêê!

    Pandora feliz é que a gente gosta!!!!

    E cuidar de filho é tããããooo bom, que mesmo quando nos ausentamos das amigas, cortamos nossa conversa ao meio, ainda assim, é tão maravilhoso estar com eles!!!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. eeeeeeeeeeeeeeeeee. conheci os principes... mesmo que embaçadinhos !

    Lindos demais !

    ResponderExcluir
  3. Fala sério Pandora, vai se incomodar com comentários maldosos? Fiona, bora passar uma régua... Você tem motivos de sobra prá sorrir e ser feliz!

    bj

    ResponderExcluir
  4. Oxeee Cintia, estava com saudades sumida!! É isso mesmo, bora ser feliz!!! bjs

    ResponderExcluir
  5. Juliana,
    Parabens duplicado ou melhor quadriplicado (você e seu marido também) pela sua história, estou acompanhando sue blog como um livro, cada dia lei um pouquinho e quando me pego triste abro logo na sua página e rapidinho brota-se um sorriso em meu rosto. Nossa história é bem, bem semelhante a sua porém está faltando completarmos com o final feliz - a chegada do NOSSO FILHO - não vemos a hora; seremos intrometidos daqui pra frente e sempre enviaremos um recadinho,
    Um forte abraço com "quitutes brasileiros"
    Carlos e Érica

    ResponderExcluir
  6. Carlos e Erica, fico imensamente feliz quando percebo que outros casais estão neste processo de forma madura e sensata.
    Boa sorte e obrigada pela visita e pelas palavras!!! abração, Ju

    ResponderExcluir
  7. Tem como não se super identificar com o seu post? Pois sendo mãe fora do Brasil, sem monitora ou babá, sem muito bem como é (tentar) conversar e cuidar dos pequenos ao mesmo tempo... Ou escrever no blog, acomapnhar os blogs das amigas e cuidar das crianças, rsrsrsrs.

    Mas você faz isso com muita maestria, Ju! E espero que um dia você volte a Alemanha pra nos encontrarmos para uma conversa tipo essa que você narrou!

    Beijo,
    karen

    ResponderExcluir
  8. conversa tranquila "cazamiga" é o que eu menos consigo por aqui...como já dizia minha avó, é "um olho no gato e outro no peixe"...rsrs....

    mas é bom demais...

    Jú, comentários maldosos são a minoria, por isso... o que vale mesmo é ser feliz!

    bj

    ResponderExcluir
  9. oi Pandora!
    tenho uma filha de 3 anos e 1/2... Valentina, super sapeca...
    estamos de mudança para Alemanha.
    Alias, Ivan (meu esposo) já esta lá desde janeiro. Eu e Valentina iremos agora semana que vem (na páscoa).
    Menina quero mutio ter contatos com mães que enfrentam o desafio de educar um filho no estrangeiro.
    Então queria te convidar para uma nova amizade??? :) Topa?
    meu blog é http://ananaalemanha.blogspot.com
    adorei seu blog, já li bastantes posts...e já coloquei lá no meu como favoritos pra sempre estar aqui...
    beijossss

    ResponderExcluir
  10. Ju eu ando muito pra baixo, cansada de comentários de pessoas que julgam saber fazer nosso papel de mãe e esposa, melhor que agente. E cada dia descubro mais gente ruim no mundo, ando muito cansada! Mas tem coisas que sempre me fazem bem, minha filha, meu marido, falar com minha mãe no telefone, meu bloguinho, e vir aqui visitar vc, adoro sua companhia, e fico feliz por vc estar feliz!! Bjos nesses gatinhos!!!

    ResponderExcluir
  11. haha sabe que festas infantis realmente não são para desenvolver conversas longas...sempre acontece comigo. mas rever amigos...ver as outras crianças crescendo ao mesmo tempo que acompanha o crescimento das suas....já vale a correria e falta de papo contínuo!!
    Amei o post..morri de rir!

    bjos

    ResponderExcluir
  12. Ju,
    Adoro seu blog e o jeito que expoe as situaçoes do dia a dia. Que delícia de aniversário e acho que é isso mesmo, impossível ficar batendo papo quando temos crianças pequenas. É uma loucura, mas uma loucura gostosa demais.
    E bola pra frente, nao deixe ninguém te magoar, pois tenho certeza que é uma ótima mae e faz de tudo e mais um pouco. Boa pergunta: Quero ver quem dá conta?! Só vivendo mesmo por aqui...
    Beijos, beijos

    ResponderExcluir
  13. Oi ju! Queria poder estar ai para ver o Lucas com a vaca... ja imaginei a cena... se tiver manda foto pra mim. beijos Mari

    ResponderExcluir
  14. Oi Jú,

    Como você mesma fez alusão no dia da festinha (e que não saiu mais da minha cabeça), não tem resposta melhor do que essa música pra esses comentários impertinentes:

    "Você não sabe o quanto eu caminhei, pra chegar até aqui...."

    É a sua história, de mais ninguém, e que história linda! Ninguém tem que falar nada não, e sim aprender com você!

    Beijão, Gabi

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!