quinta-feira, 8 de março de 2012

Tem que ser muito "macho" pra ser mulher hoje em dia...

Hoje é Dia da Mulher e dia da faxina aqui em casa. Levantei, coloquei aquela indumentária básica, amarrei os cabelos, coloquei o casacão por cima da roupa e a bota de chuva para levar o meninos na escola.

Pensei. Será Pa Pum, tipo bate e volta, pois lembra da minha rotina aqui na Suíça? Uma loucura, então, tenho que correr com tudo sempre e me planejar direitinho pra tudo sair dentro dos conformes...

Chuva. Ok, pegamos o guarda chuva e lembramos da porta da escola.

Caos. Sim, como no Brasil, aqui também tem trânsito e caos quando chove.

Chego láaaa na escola no topo da montanha encantada, uma cena de filme dos anos 30 e de repente, eu viro "a bola da vez".

ESTRELANDO: NO BOLA DA VEZ, JULIANA, A CHORONA.

Então, eis que não existindo uma vaguinha se quer para eu parar o carro (eu, que sempre sou a "caxias" que procura fazer tudo milimetricamente correto e vejo as outras mães aprontando mil e uma bagunça na porta da escola) vou e paro na linha onde você pode somente deixar os filhos e seguir com o carro.

Bom, eu e mais dez pais paramos, pois a linha é enorme, mas eu era a primeira da fila.

O policial, que esqueceu de levar a gentileza no bolso, disse que eu teria que retirar imediatamente meu carro daquele local. Eu, olhei ao redor e disse, mas então o senhor poderia me dizer onde eu posso parar meu carro?

E ele respondeu: (em francês, lembra?)
_Madame, isso é um problema seu e não meu. Da próxima vez, deixe o carro em casa, mas aqui, você não pode parar.

Neste interim nós três estávamos encharcados, eu preocupada com a gripe, dei um beijo em Tom que já consegue ir sozinho para a escola (do lado), coloquei Jobim de volta no carro, e fui dar a volta no quarteirão, pra ver se uma alma caridosa retirava sua linda "voiture" pra eu entrar com a minha.

Voltei. Nada...

Parei o carro ao lado do gentil policial e mais uma vez perguntei (mas desta vez com os olhos esbugalhados pela choradinha que dei dentro do carro enquanto dava a volta no quarteirão).

_O senhor poderia me dar uma solução? Onde eu posso parar meu carro agora?

Gente, que raiva. Ele deu de ombros e disse a pior palavra que se pode escutar em francês:

-Desolé...

Quem concorda levanta a mão!! Desolé significa "sinto muito" , mas é irritante escutar isto minha gente, tô braba...

Arghhhhhh!! Mas deixe-me explicar. Este desabafo é só pra explicar que quando fico braba, eu choro, sim, copiosamente. E foi isto o que fiz. Após a grosseria do policial, em um dia de chuva, com roupa de faxina e tempo livre nenhum, eu sentei na "voiture"(carro) e choooooooreeeeeeeeeeeiiiiiiiii,

E viva o Dia Internacional da Mulher!!! Valeu policial!! Foi uma ótima maneira de receber flores neste dia..

Fui.... fazer a faxina.

Bisous, Pandora desolada

5 comentários:

  1. Jú...miabraça amiga!
    Que ódio desse polícial.

    Mas lembre-se você é muito mais que isso, ele, pobre coitado, deve ter ficado mal humorado por algum motivo e você é mais e muito melhor que ele pelo simples fato de acordar cedo num dia de chuva, cuidar das crianças, se arrumar, levá-los até a escola, encontar um cara chato que nem faz o trabalho dele direito (custa te informar com educação?!), voltar pra fazer faxina, ser esposa, mãe, amiga e mulher e manter o bom humor e chorar amiga, porque isso faz parte e é um direito nosso...agora me diz...nós somos o sexo frágil?!!!

    Bom dia!!!!!!!!

    bj

    ResponderExcluir
  2. arggg que raiva viu!!! Esse policial é muito insensivel mesmo!!! bjksss

    ResponderExcluir
  3. ju, aprendi a duras penas que desolee quer fizer outras coisas tb... alguns palavroes ate...kkk
    mas o basico eh ... o problema eh seu.. vc que se viore eu nao to nem ai...
    e fala serio.. a raiva que da quando se ouve essa palavra eh imeeeennnssa!!!!!
    aff...
    bjs e saudades dANI

    ResponderExcluir
  4. Também choro quando fico nervosa...
    Morro de raiva disso!
    Me sinto impotente!
    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Também choro por esse e outros motivos, aliás depois de ser mãe virei uma chorona.
    Beijos Ju

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!