Pular para o conteúdo principal

Música maestro! Um encontro com Edgar Willems.

Antes de continuar a saga da viagem, vamos falar de música?

Esta semana nossos filhos começaram as aulas de música e foi uma agradável e bizarra surpresa. O método, também conhecido como método Edgar Willems, foi criado por um pedagogo e musicista, que acreditava que iniciando a musicalização desde pequeno, a aprendizagem mais tarde se tornaria mais espontânea, devido a intimidade que a criança estabeleceria com a arte.
Eu e o maridão, quando pequenos fazíamos aulas de piano, mas a falta da prática nos tirou total o domínio nos dedos. Uma pena, né? Mas, estes meninos ainda podem contar a avó paterna e um tio que ainda tocam e claro, encantaram os meninos desde  que descobriram o piano pela primeira vez. 

E sabe, esta é a "praia" do "Jobim". Este meu pequeno leonino que neste momento ruge ronca desmaiado ao meu lado (isso, já é noite aqui nos alpes...), tem muito dom pra música. Sabe? Então, já dá pra perceber que ele tem. Ele marca ritmo nas músicas, observa o som, verdade!! Ele fica paradinho prestando atenção no som de cada coisa e pergunta e ouve tudo o que se possa imaginar. 

E durante a aula, cada um com seu grupo e durante 45 minutos, eles puderam experimentar o som, o ritmo, a audição, tudo com ajuda de diversos instrumentos, como sinos, apitos, copos de plástico, moedores, e também com o próprio piano, onde as crianças acompanhavam a professora e imitavam os sons dos animais, os sons da natureza. Foi ENCANTADOR!!!

Outra coisa, foi perceber o quanto o método preza o papel da família e principalmente da mãe, que representa a mais importante base para o desenvolvimento musical das crianças. Você sabia?? Hã? Hã? Eu não... mas isso pode ser motivado primeiramente através das canções de ninar. Rá!!

Também percebi no primeiro dia que "Willems" dá especial importância às canções e além disso, baseia-se na rítmica instintiva natural do movimento do corpo. MUITO BOM!!! E é importante deixar claro que em seu método não será exigido, nunca da criança, que cante bem, tenha uma bela voz ou postura de palco. O cara, era principalmente pedagogo, né? 

Então, para "azamiga" que me perguntaram sobre as aulas, eu deixei o link de um site com sua biografia e método alí "Ó" no início do texto e faço apenas uma consideração final: A professora é daquelas, bem severas sabe? Tipo assim: nenhum "piu" na aula gente... eu era a única mãe assistindo e as crianças estavam super comportadas, um barato. E imaginem se eles gostaram? 
AMARAM!!! Com professora rígida e tudo mais, a música venceu!

Bisous...

Comentários

  1. êêêê!!

    Tomara que eles se encontrem nas aulas de música!! É divino!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ótimo Jú...música faz bem ao coração...sempre!!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  3. oi flor...
    que legal essa iniciativa para os meninos...
    Ivan (meu esposo) estudou piano desde pequeno... é uma pena que agora esta parado, devido a correria do dia a dia... ele AMA piano e estudar música...
    Queria no futuro colocar a Valentina, podia ter gosto como o pai... vou dar uma olhada no link...
    Parabéns aos papais pela iniciativa ótima... e pelos meninos que já mostram jeito pela coisa...
    beião

    ResponderExcluir
  4. Que legal Ju!!! Adoro musica e estimulo muito o Nino a cantar, dançar, experimentar sons e brincar com os instrumentos do pai (que é um músico aposentado hahahaaha. Espero que os meninos se divirtam muito com as aulas! Bjoooooooo

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!

Postagens mais visitadas deste blog

Filho é filho! Já dizia a sábia raposa...

Não foi à toa que voltei a escrever e antes de voltar no tempo e tentar resgatar as memórias destes quase quatro anos de pausa, vou compartilhando as novidades “fresquinhas”.  Dias atrás, “Tom”, 10a, chegou em casa com um livro da escola. Aliás, coisa que adoro por estas bandas dos alpes gelados é que a leitura diária é levada muito a sério. E eles tem que ler em voz alta para alguém, que neste caso, sou euzinha. Cada um na sua vez, diariamente e eu virei uma “ouvidora” de histórias. Então, “taveu” fazendo catando algum chinelo, lápis, coco da cachorra algo que não me lembro bem agora e lá vem Tom, pra fazer a leitura deste livro:    O livro era daqueles antigões, com a capa dura e um cheirinho peculiar de naftalina (Oi?). Mas era da biblioteca da escola e estava bem conservado e encapadinho. Ainda perguntei a ele: “ Quem escolheu este livro filho? ” e ele… “ eu mãe, achei a capa bonitinha” .  O livro não tinha propriamente uma capa com apelo interessante para a le

Série co-autores, conte sua história no blog! Hoje, a conquista do parto natural e quem nos conta é a Karime.

Hoje a série co-autores do Contos , renasce, literalmente.  Além de trazer um lindo relato de parto, dia 20 de janeiro de 2013 , é o dia em que a personagem principal desta história real, a Lara, completa 1 aninho.   P a r a b é n s L a r a !!  Voilà, o conto: Bom dia Mamães! Hoje, dia 20, minha filhota completa 1 ano :) E para comemorar e começar o dia com toda boa energia e em alto astral compartilho com vocês como foi o parto dela... FOI ASSIM:  Pessoas queridas do meu coração, estou aqui, menos de dois anos depois do relato do nascimento do Luca para escrever sobre o parto da Lara! Uma experiência tão marcante e intensa que é preciso respirar fundo várias vezes para tentar traduzir tamanha emoção em palavras... Como sabem, sonhava vivenciar o parto natural e por se tratar de uma tentativa depois de uma recente cesariana tudo já era naturalmente diferente... opiniões daqui, estatísticas dali, pesquisas de lá, ‘achismos’ acolá ... e o meu desejo acima de tudo! Sorte, mu

Aniversário Solidário

"Você é a mudança que deseja ver no mundo"  Mahatma Gandhi  EMPATIA Segundo a definição que encontramos aqui ,   Empatia   significa a   capacidade psicológica  para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em   tentar compreender sentimentos e emoções , procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.  A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras. Está intimamente ligada ao altruísmo - amor e interesse pelo próximo - e à capacidade de ajudar. Quando um indivíduo consegue sentir a dor ou o sofrimento do outro ao se colocar no seu lugar, desperta a vontade de ajudar e de agir seguindo princípios morais. Assim surgiu a ideia de este ano, pela segunda vez nestes meus ... vinte e poucos quarenta e dois  anos, reunir várias amigas (mais de quarenta) que também moram aqui na Suíça para uma confraternização do meu aniversário (3 /3 anota ai), no Dia Internacional da Mulhe