Pular para o conteúdo principal

Parque do Playmobil- Alemanha

Estamos em férias escolares aqui na Suíça.

Em meio a muitas outras espalhadas pelo ano, agora é a vez das chamadas "Férias de Outono"e que são ao todo, 15 dias.
Como estamos localizados em um ponto favorável em termos geográficos, podemos sem muitos perrengues, aproveitar as facilidades e viajar muito, conhecer novas culturas e lugares encantadores pela Europa, então, assim que eles entraram de férias viajamos para uma aventura pra lá de legal:

País: Alemanha

Destino: Funpark do Playmobil 

Como soubemos? Através de nossa amiga Celi e também pela Cláudia, neste post aqui, que aliás, vale muito a pena dar uma olhada, pois além de dicas, as fotos são MARAVILHOSAS!!

***
E eu não consigo em palavras, expressar a alegria dos meninos, pois imaginem a emoção que tiveram ao poder brincar "além miniaturas"?! Eles correram, pularam muito e interagiram com um universo infantil feito pra eles.
Aqui vão algumas poucas (das centenas) fotos que procuramos registrar durante a saga e quer saber? Ficou um gostinho de quero mais...

Voilà,




Sem dúvida, o ponto alto para eles que adoram ir em fazendas e afins. 






Assamos um pão na brasa... 


Rhuarrrrrr!!!!

Vamos pra onde???



A Alemanha e consequentemente os alemães, sempre nos surpreendem. Com exceção da língua, a cada viagem nos sentimos mais a vontade e com aquela sensação boa de que é preciso mais, que voltar é sempre bom. Claro que, ao passar por algumas cidades que foram praticamente reconstruídas no período pós guerra, refletimos muito, porém, ver a forma como encararam o recomeço, nos motiva a melhorar.


Bisous,
Pandora que viaja.

Comentários

  1. Que delicia Ju!!! Vi as fotos e deu vontade de sair passeando Europa afora pra encontrar todo mundo!! hehhe!
    E se vierem à Parisn ja sabe né?
    Vou adorar te conhecer ao vivo e a cores!!!

    bjs!

    ResponderExcluir
  2. Eu se-ei, mas não posso falar pq "colei" do face, hihihihi... Bjos :*

    ResponderExcluir
  3. Um sonho esse Funpark do Playmobil!
    Amei as fotinhas, deu um gostinho de querer aproveitar tbm! Quem sabe um dia nós não vamos??!!!

    Ahh.. mãe da Bia, que pula e malha, ficou fácil de saber quem é!! hahahah

    ResponderExcluir
  4. Eu quero ir nesse parque também!!! Meu playmobil sempre se casava com a Moranguinho! hahahahahah...

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ahhh vcs foram entao, que legal!!!! As fotos e o post ficaram otimos!
    Bjs

    Claudia
    www.euseionde.com

    ResponderExcluir
  6. Que delícia de passeio, Juliana! Eu estive na Alemanha duas vezes já (mas quando solteira e sem filhos, pena) e também me surpreendi com a capacidade de reconstrução e de recomeço que eles têm, acho um exemplo e tanto... lembrando que ao final da 2a guerra, ser alemão era vergonhoso na Europa, sendo que até hoje o assunto nazismo é meio tabu entre os próprios alemães.
    Aproveite muito mesmo, uma das grandes vantagens de morar na Europa é que nada é super longe, dá pra conhecer um monte de lugares lindos e históricos sem ter que cruzar grandes distâncias.
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Ju, nao pode ficar só na propaganda, hein? Falou de mim, agora vou ficar esperando a visitinha de vocês!!! E olha, também tem parque legal por aqui: o Hansapark e o Heidpark ;-) Isso para citar apenas alguns, hehehe!

    Beijo grande, querida!

    ResponderExcluir
  8. Que post bacana!!!!
    e você então conheceu a Celi...hummm que invejinha de vocês... a Celi é ótima! aposto que foi muito bom...
    E quem sabe na próxima seremos nós... que delicia!
    E que parque bacana.... adorei, Valentina iria amar...
    Gostei das suas dicas viu, realmente a Alemanha é um páis de tirar o folego... :)
    Fiquei feliz de você ter lembrado de mim.... :)
    beijinhossss com carinho

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!

Postagens mais visitadas deste blog

Filho é filho! Já dizia a sábia raposa...

Não foi à toa que voltei a escrever e antes de voltar no tempo e tentar resgatar as memórias destes quase quatro anos de pausa, vou compartilhando as novidades “fresquinhas”.  Dias atrás, “Tom”, 10a, chegou em casa com um livro da escola. Aliás, coisa que adoro por estas bandas dos alpes gelados é que a leitura diária é levada muito a sério. E eles tem que ler em voz alta para alguém, que neste caso, sou euzinha. Cada um na sua vez, diariamente e eu virei uma “ouvidora” de histórias. Então, “taveu” fazendo catando algum chinelo, lápis, coco da cachorra algo que não me lembro bem agora e lá vem Tom, pra fazer a leitura deste livro:    O livro era daqueles antigões, com a capa dura e um cheirinho peculiar de naftalina (Oi?). Mas era da biblioteca da escola e estava bem conservado e encapadinho. Ainda perguntei a ele: “ Quem escolheu este livro filho? ” e ele… “ eu mãe, achei a capa bonitinha” .  O livro não tinha propriamente uma capa com apelo interessante para a le

Lágrimas em letras

Filho do irmão da minha mãe com a irmã do meu pai. Como? Isso mesmo, éramos primo/irmãos. As mesmas avós e avôs, os mesmos tios, as mesmas histórias. Você?  Lindo. Lindo mesmo!!! Wow!! Sempre foi uma criança linda, um menino com um narizinho arrebitado e perfeito que sempre tirava sarro de um teatrinho de Natal que euzinha preparei e claro, te levei junto. Você ria e me lembrava destes micos que pagamos em nossas infâncias. Brincávamos no terreiro de café da casa do "vô"Júlio, tomávamos guaraná Cibel na casa da "vó" Nadéia e quando nos tornamos adolescentes, continuamos juntos. Tantas baladas! Você sempre alegre, carinhoso, arrasava corações e meus ex-namorados sempre sentiam ciúmes do meu primo. E como a gente dançava? Noooooossssaaa, como a gente dançava. Na festa do meu casamento, (que aliás, você deu a maior força para o maridão que está aqui), todos se lembram de como você me tirou pra dançar, mas como não podia roubar a cena do noivo, pegou minha mã

Aniversário Solidário

"Você é a mudança que deseja ver no mundo"  Mahatma Gandhi  EMPATIA Segundo a definição que encontramos aqui ,   Empatia   significa a   capacidade psicológica  para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em   tentar compreender sentimentos e emoções , procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.  A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras. Está intimamente ligada ao altruísmo - amor e interesse pelo próximo - e à capacidade de ajudar. Quando um indivíduo consegue sentir a dor ou o sofrimento do outro ao se colocar no seu lugar, desperta a vontade de ajudar e de agir seguindo princípios morais. Assim surgiu a ideia de este ano, pela segunda vez nestes meus ... vinte e poucos quarenta e dois  anos, reunir várias amigas (mais de quarenta) que também moram aqui na Suíça para uma confraternização do meu aniversário (3 /3 anota ai), no Dia Internacional da Mulhe