Pular para o conteúdo principal

Chegou a vez de falar da mãe, ehehe


Esta semana, com o maridão trabalhando no Brasil, sobrou aquele tempinho, enquanto as crianças dormiam pra eu poder blogar mais. Apesar de todo o cansaço em passar a semana naquela correria, exteriorizar os sentimentos na escrita sempre me ajudam a me (re)organizar internamente.  Tão bom!!! 
E ontem, recebi a indicação da De., do blog Bem que se Quis  para participar do meme dos 11. Eu confesso que adorei esta proposta, pois foi um jeito divertido de olhar pra mim mesma. Gostei De. !!!! Valeu sua linda!!!
As regras pra participar são as seguintes:
  • Escrever 11 coisas aleatórias sobre você.
  • Responder as 11 perguntas que a pessoa lhe mandou e criar 11 novas perguntas para as pessoas para quem irá mandar.
  • Escolher 11 pessoas para repassar esse meme e colocar os links de seus respectivos blogs.
  • Avisar os blogs escolhidos.
  • Não retorne esse meme para quem te enviou.
  • Postar as regras.
11 coisas aleatórias sobre mim:
  1. Sou do signo de Peixes, mas não sou sonhadora como muitos piscianos se descrevem. Eu sonho, mas com os pés no chão. O que sou mesmo é chorona... ai como eu me emociono... credo. 
  2. Adoro pessoas!!! E de todas as idades!! Desde pequena (de verdade!!) tinha o hábito de ir nos berçários das maternidades, nos orfanatos e asilos. Nos asilos eu ia pra ler para os idosos que já não desfrutavam de bons olhos para suas leituras, nos orfanatos (abrigos), para brincar e abraçar quem ali estivesse e nas maternidades eu ia pra ver os bebês, adoro!!!
  3. Sou bravinha... mas do bem e sou super desligada. Às vezes a ficha demora a cair.
  4. Adoro organizar armários (olha a louca!!), mas acho que adquiri esta paixão após mudar diversas vezes, o que demandou uma vida mais prática. 
  5. Além de pedagoga, sou psicopedagoga e especialista em reabilitação em neurologia infantil, e isto me levou a trabalhar também com Equoterapia, uma terapia multidisciplinar com o uso de cavalos e eu morro de saudades desta época...
  6. Sou mineira de Poços de Caldas e amo a casa cheia de amigos e família!! Sou a "mãe da Kombi", que carrega os amigos dos filhos pra onde vamos. 
  7. Sou diurna!! Acordo às 06h00 da matina, já animadona e de bom humor, mas a noite... quero dormir e o bom humor também. :-/
  8. Levo muito a sério meu papel de mãe. Sou uma mãe incansável, firme, carinhosa e procuro fazer com que meus filhos reflitam sobre seus próprios sentimentos sempre. 
  9. Estou sempre rindo, fazendo piadas e falando "bobeiras", mas sou séria quando necessário, mas só quando necessário. Sou grata a vida por muitas coisas!!
  10. Adoro ler para meus filhos e contar histórias com caras e bocas. É sem dúvida, minha hora favorita.
11 perguntas para eu responder:
  1. Por que resolveu criar o blog? Para exteriorizar os sentimentos que surgiram após a adoção dos meus filhos. 
  2. Qual tua principal atividade na vida offline? Sou mãe em tempo integral e levo isto muito a sério. 
  3. Qual a tua maior esquisitice?  No momento, comer e escrever sentada na bola de Pilates. :-o
  4. Se tivesse que dar uma dica a uma amiga grávida, qual seria? Curta cada instante da barriga, tire muitas fotos e converse muito com seu(sua) filho(a); 
  5. Se tivesse que dar uma dica a uma amiga que acabou de ter neném, qual seria? Curta muito, o tempo passa...
  6. Me indique um bom livro. A Maternidade e o encontro com a própria sombra, da Laura Gutman. 
  7. Algo que tenha orgulho de ter feito? Morar em dois países diferentes que o Brasil (Noruega e Suíça);
  8. Qual o melhor dia da semana pra ti? Sábado!!!!
  9. Qual tua formação? Pedagoga
  10. Como se vê daqui a 10 anos? Sendo amiga dos meus filhos adolescentes e trazendo os(as) amigos(as) deles para nossa casa, tipo assim, quero ser "a mãe legal". 
  11. Quantos filhos pretende ter? Bom... Ainda penso em uma menina pra esta turma, mas o maridão acha cedo.
11 blogs escolhidos ( ou autoras que eu gostaria de conhecer mais um pouquinho):

 Cintia, do blog Minha Aquarela;
 Celi, do blog Nova Vida, Vida Nova;
 Luciana, do blog Nicolando por aí;
Renata, do blog Vieste;
Dani Rabelo, do blog Viagens de Primeira Viagem;
Dani, do blog Balzaca Materna;
Karen, do blog Multiplicado por dois;
Pati Bella, do blog Filho do pai e da mãe também
Mari, do blog Agora nem sei mais...
Sarah, do blog Mãe do Bento
Mari Hart, do blog Diário de uma Mãe Polvo 

Na verdade queria enviar também para outros tantos, mas a brincadeira é assim (apenas 11), então, aqui estão. Me perdoem algumas super queridas que não estão citadas aqui.  

Agora, 11 perguntas para as autoras dos blogs escolhidos responderem:


  1. O que te motivou a escrever o primeiro post? 
  2. Você se lembra de como se sentiu ao publicar seu texto pela primeira vez? Conte-nos suas expectativas. 
  3. Já se viu algum dia no papel da "mãe louca"? Conte-nos.
  4. Qual atitude sua é capaz de arrancar gargalhadas dos respectivos rebentos?
  5. Um passeio inesquecível?
  6. Quais são seus "hobbies" favoritos além de blogar?
  7. Na sua opinião, o que você merece todos os dias? 
  8. A maioria de nós, mães, leva nosso papel a sério, pensando e repensando em nossas escolhas e atitudes. Já se arrependeu ou repensou sobre alguma conduta na educação do(s) filho(s)? Qual? 
  9. Qual filme de comédia você me aconselharia hoje? E qual me faria refletir...
  10. Qual prato eu prepararia em minha casa pra lhe receber à altura de sua visita? 
  11. Indique-me três livros que realmente fizeram a diferença em sua vida:
É isso, uma brincadeira gostosa, uma conversa de quintal e..., finge que eu sou a Marília Gabriela e "sijoga" nas respostas. 
Estou te esperando...
Marília Gabriela 
Bisous, 
Pandora que Entrevista

Comentários

  1. Eeee!!! Adorei o convite! Vou participar sim!!! Merci Ju!!!

    bisous!!!

    ResponderExcluir
  2. Cheguei tarde, acabo de postar o meme e ia te convidar...bueno, deixo aqui o meu! ;)
    https://bezerrinho.wordpress.com/2012/11/04/meme-um-pouco-sobre-mim/
    Um beijo, Vaquinha

    ResponderExcluir
  3. Que legal Ju! Faz taaaanto tempo que não participo dessas brincadeiras! Vou fazer sim!
    Ah, eu também sou totalmente diurna! Não levanto tão cedo (só se Bento acordar), mas sou muito mais dia do que noite. E também adoro contar histórias pro Bento fazendo vozes diferentes! É muito divertido né?!
    bjos!

    ResponderExcluir
  4. Juliana, eu postei o meu hoje também. Bom saber mais umas das outras, não?
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ai que delícia!!! Adorei, adorei, adorei!!!

    Participando em 3, 2, 1, já!!!!!

    Está lá no blog!
    =)

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  6. Adorei te conhecer mais através desta brincadeira...
    criativa, bem legal...
    beijossss flor.... boa semana!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju, brincadeira gostosa né?para quem ecreve e para quem lê^^
    Bjos flor!

    ResponderExcluir
  8. Obrigada D.Pandora, adorei!! Vou participar sim, bjos :*

    ResponderExcluir
  9. Pan, que demais!!! A-d-o-r-e-i ! Obrigada pela indicação!

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Juliana!

    Conheci teu blog a pouco tempo, por meio da Cintia (Minha Aquarela) e já estou te seguindo! Gostei de saber um pouco mais sobre você e achei tuas perguntas muito criativas. Espero poder passar aqui mais vezes...

    Bj
    Cris

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!

Postagens mais visitadas deste blog

Filho é filho! Já dizia a sábia raposa...

Não foi à toa que voltei a escrever e antes de voltar no tempo e tentar resgatar as memórias destes quase quatro anos de pausa, vou compartilhando as novidades “fresquinhas”.  Dias atrás, “Tom”, 10a, chegou em casa com um livro da escola. Aliás, coisa que adoro por estas bandas dos alpes gelados é que a leitura diária é levada muito a sério. E eles tem que ler em voz alta para alguém, que neste caso, sou euzinha. Cada um na sua vez, diariamente e eu virei uma “ouvidora” de histórias. Então, “taveu” fazendo catando algum chinelo, lápis, coco da cachorra algo que não me lembro bem agora e lá vem Tom, pra fazer a leitura deste livro:    O livro era daqueles antigões, com a capa dura e um cheirinho peculiar de naftalina (Oi?). Mas era da biblioteca da escola e estava bem conservado e encapadinho. Ainda perguntei a ele: “ Quem escolheu este livro filho? ” e ele… “ eu mãe, achei a capa bonitinha” .  O livro não tinha propriamente uma capa com apelo interessante para a le

Lágrimas em letras

Filho do irmão da minha mãe com a irmã do meu pai. Como? Isso mesmo, éramos primo/irmãos. As mesmas avós e avôs, os mesmos tios, as mesmas histórias. Você?  Lindo. Lindo mesmo!!! Wow!! Sempre foi uma criança linda, um menino com um narizinho arrebitado e perfeito que sempre tirava sarro de um teatrinho de Natal que euzinha preparei e claro, te levei junto. Você ria e me lembrava destes micos que pagamos em nossas infâncias. Brincávamos no terreiro de café da casa do "vô"Júlio, tomávamos guaraná Cibel na casa da "vó" Nadéia e quando nos tornamos adolescentes, continuamos juntos. Tantas baladas! Você sempre alegre, carinhoso, arrasava corações e meus ex-namorados sempre sentiam ciúmes do meu primo. E como a gente dançava? Noooooossssaaa, como a gente dançava. Na festa do meu casamento, (que aliás, você deu a maior força para o maridão que está aqui), todos se lembram de como você me tirou pra dançar, mas como não podia roubar a cena do noivo, pegou minha mã

Minha relação com a amamentação.

Este post contém fragmentos de uma história que custei a colocar pra fora... Imagem da web Eu queria ter escrito este texto ainda adolescente, pois desde aquela época o tema amamentação surgiu na primeira terapia que procurei sozinha, na tentativa de tentar entender o incomodo que insistia em aparecer e eu não sabia de onde. Na época, me indicaram um então conceituado profissional e foi então que comecei a fazer parte de um grupo selecto de pessoas que leram o prospecto de um dos livros escritos por ele, antes de ser publicado: "Terapia pela roupa" , do psicólogo Mamede Alcântara. Meu nome está lá, nos agradecimentos :-), é só conferir. Durante um momento da terapia, surgiu no inconsciente um sentimento estranho. Eu sentia uma fome e uma dor muito grande, como uma agonia mesmo. Chorei, tive cólicas, me contorci. Neste momento, ele me pediu para chegar em casa e conversar com minha mãe e saber um pouco mais sobre meu nascimento, meu parto, enfim, meu passado. Minha