Pular para o conteúdo principal

Divergência nutricional Mãe # Pai

Preciso blogar.

Quem nunca?

Nunca acordou durante a noite parecendo um "bife na chapa", pois a cabeça não parava de funcionar nem um minuto. Eu até tento relaxar... Mas há pouco mais de dois anos percebi que o significado desta palavra, não faz tanto sentido, pelo menos pra dormir.
"Jobim" (5a) acordou, como todas as noites, foi ao banheiro fazer "pipi". Ok, eram três da matina e a mãe acordou, monitorou, tudo certo. Papai roncou, como de praxe.

Dez minutos depois, lá vem ele novamente.

_Mamãe, agora vou fazer cocô. Sentou no vaso, soltou um longo pum e chegou à sua meta. Mamãe monitorou e pensou o que haveria de errado para aquele cocô dar o ar da graça aquela hora da matina... Ahhh, lembrei. Papai hoje ficou responsável pelo lanche da tarde e papai adora uma porcaria. O que teria ele oferecido?

***
Acordamos hoje de manhã e mamãe foi logo metralhando perguntando serenamente qual teria sido o lanchinho da tarde de domingo?
E eis que ele responde:
_Ah! Leite com chocolate, biscoito de chocolate recheado e um iogurte para cada um.

***

Agora me fala:
A mãe aqui segue um cardápio balanceado a semana inteira, faz tudo homemade, adora uma alimentação BIO e natureba e papai foi para o Brasil, trouxe a mala repleta de biscoitos recheados, foi  à China e trouxe várias bebidas enlatadas de amendoim (JURO, ele fez isso!) e por aí vai, sem brincadeiras. O maridão surpreende nas muambas e todas, doces. Ohh céus!!!

Eu sei que a intenção dele é das melhores, ele é um bom pai. (risos) Mas isso realmente me tira do sério "gentem"...

Estou neurótica?
Só acontece aqui, embaixo deste teto?
O que fazer?

***
Ufa!! Pronto, bloguei.




Comentários

  1. Ju, aqui o tempo fechou, quando numa noite que precisei sair, papai deu a famosa "sopinha de bolacha Maizena" com leite e cafe Nespresso!!!
    Duas horas da manha e o Pedro vomitando. Acudi a criança, esperei sair tudo e depois de 1 hora ele dormiu de novo. Quando voltei pro meu quarto, escorreguei no vomito, cai, levantei e fui tentar limpar a sujeira e separar toda a roupa pra lavar.
    Papai acordou e perguntou: o que aconteceu? Algum dos meninos acordaram?Imagina a minha resposta, ne?
    Agora, duro mesmo, foi quando eu fiquei uma semana fora pro casorio do meu irmao. Ai minha amiga, relaxei! E nao é que os meninos sobreviveram? rsrsrsrsrsrss
    Bj.

    ResponderExcluir
  2. Ju, acho que é igual para a grande maioria dos casais.... e olha que a minha filha nem completou 2 anos...
    Eu sou chata com a alimentação dela, não dou nem a pau chocolate, bolacha recheada (isso ela nunca comeu mesmo), sorvete, nada doce, refrigerante, imagina... nunca.
    Dia desses estávamos em um restaurante e o suco de melancia da Laura estava demorando horrores, não é que o Rodrigo queria dar um gole da coca dele para ela???? OI?!?! OI?!?! Coca para um bebê de 22 meses?? Nem fodendo, amigão, sai fora. Por sorte, eu estava junto, interceptei a operação, mas e se eu não estivesse? Nunca saberia...
    Sabe Carolina, aquele doce de padaria que vem com recheio de doce de leite e cobertura de chocolate? Pois é, eu não como e não compro de jeito nenhum, mas um dia desses, o Rodrigo estava ensinando a Laura a pegar o recheio e a cobertura sem ter que comer a massa! Assim ela comeria só a parte gostosa!!!! Pode?! Quando vi aquilo eu quase enfartei!!!!

    Nem me fale... as diferenças são gritantes e eu não acho que somos neuróticas, não, somos zelosas, cuidadosas e na hora de chamar às 3h da manhã para ajudar no banheiro, eles chamam a mãe. Então, vão comer o que a mãe deixar.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Ah, Juliana, acho que em todas as casas é assim... Talvez na minha um pouco menos, marido tem medo de mim - descobri no dia em que ele me contou que deram uma bolacha recheada pra nossa filha, aqui no playground do prédio, e ele só faltou voar na mão da menina pra tirar a dita cuja. A sorte é que como ela nunca nem experimentou, não sabia o que era e ficou com nojinho do recheio que escapou dos furinhos, e acabou não querendo comer. Mas achei o máximo ele nem ter me contado o episódio, só revelou dias depois... Mas normalmente homem não está nem aí pra esses "detalhes alimentícios" mesmo, afinal, se eles (e nós) sobreviveram a todos esses excessos na infância, porque raios nossos filhos não sobreviveriam?? Essa é a lógica deles...
    Bjos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!

Postagens mais visitadas deste blog

Filho é filho! Já dizia a sábia raposa...

Não foi à toa que voltei a escrever e antes de voltar no tempo e tentar resgatar as memórias destes quase quatro anos de pausa, vou compartilhando as novidades “fresquinhas”.  Dias atrás, “Tom”, 10a, chegou em casa com um livro da escola. Aliás, coisa que adoro por estas bandas dos alpes gelados é que a leitura diária é levada muito a sério. E eles tem que ler em voz alta para alguém, que neste caso, sou euzinha. Cada um na sua vez, diariamente e eu virei uma “ouvidora” de histórias. Então, “taveu” fazendo catando algum chinelo, lápis, coco da cachorra algo que não me lembro bem agora e lá vem Tom, pra fazer a leitura deste livro:    O livro era daqueles antigões, com a capa dura e um cheirinho peculiar de naftalina (Oi?). Mas era da biblioteca da escola e estava bem conservado e encapadinho. Ainda perguntei a ele: “ Quem escolheu este livro filho? ” e ele… “ eu mãe, achei a capa bonitinha” .  O livro não tinha propriamente uma capa com apelo interessante para a le

Série co-autores, conte sua história no blog! Hoje, a conquista do parto natural e quem nos conta é a Karime.

Hoje a série co-autores do Contos , renasce, literalmente.  Além de trazer um lindo relato de parto, dia 20 de janeiro de 2013 , é o dia em que a personagem principal desta história real, a Lara, completa 1 aninho.   P a r a b é n s L a r a !!  Voilà, o conto: Bom dia Mamães! Hoje, dia 20, minha filhota completa 1 ano :) E para comemorar e começar o dia com toda boa energia e em alto astral compartilho com vocês como foi o parto dela... FOI ASSIM:  Pessoas queridas do meu coração, estou aqui, menos de dois anos depois do relato do nascimento do Luca para escrever sobre o parto da Lara! Uma experiência tão marcante e intensa que é preciso respirar fundo várias vezes para tentar traduzir tamanha emoção em palavras... Como sabem, sonhava vivenciar o parto natural e por se tratar de uma tentativa depois de uma recente cesariana tudo já era naturalmente diferente... opiniões daqui, estatísticas dali, pesquisas de lá, ‘achismos’ acolá ... e o meu desejo acima de tudo! Sorte, mu

Aniversário Solidário

"Você é a mudança que deseja ver no mundo"  Mahatma Gandhi  EMPATIA Segundo a definição que encontramos aqui ,   Empatia   significa a   capacidade psicológica  para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em   tentar compreender sentimentos e emoções , procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.  A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras. Está intimamente ligada ao altruísmo - amor e interesse pelo próximo - e à capacidade de ajudar. Quando um indivíduo consegue sentir a dor ou o sofrimento do outro ao se colocar no seu lugar, desperta a vontade de ajudar e de agir seguindo princípios morais. Assim surgiu a ideia de este ano, pela segunda vez nestes meus ... vinte e poucos quarenta e dois  anos, reunir várias amigas (mais de quarenta) que também moram aqui na Suíça para uma confraternização do meu aniversário (3 /3 anota ai), no Dia Internacional da Mulhe