segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Divergência nutricional Mãe # Pai

Preciso blogar.

Quem nunca?

Nunca acordou durante a noite parecendo um "bife na chapa", pois a cabeça não parava de funcionar nem um minuto. Eu até tento relaxar... Mas há pouco mais de dois anos percebi que o significado desta palavra, não faz tanto sentido, pelo menos pra dormir.
"Jobim" (5a) acordou, como todas as noites, foi ao banheiro fazer "pipi". Ok, eram três da matina e a mãe acordou, monitorou, tudo certo. Papai roncou, como de praxe.

Dez minutos depois, lá vem ele novamente.

_Mamãe, agora vou fazer cocô. Sentou no vaso, soltou um longo pum e chegou à sua meta. Mamãe monitorou e pensou o que haveria de errado para aquele cocô dar o ar da graça aquela hora da matina... Ahhh, lembrei. Papai hoje ficou responsável pelo lanche da tarde e papai adora uma porcaria. O que teria ele oferecido?

***
Acordamos hoje de manhã e mamãe foi logo metralhando perguntando serenamente qual teria sido o lanchinho da tarde de domingo?
E eis que ele responde:
_Ah! Leite com chocolate, biscoito de chocolate recheado e um iogurte para cada um.

***

Agora me fala:
A mãe aqui segue um cardápio balanceado a semana inteira, faz tudo homemade, adora uma alimentação BIO e natureba e papai foi para o Brasil, trouxe a mala repleta de biscoitos recheados, foi  à China e trouxe várias bebidas enlatadas de amendoim (JURO, ele fez isso!) e por aí vai, sem brincadeiras. O maridão surpreende nas muambas e todas, doces. Ohh céus!!!

Eu sei que a intenção dele é das melhores, ele é um bom pai. (risos) Mas isso realmente me tira do sério "gentem"...

Estou neurótica?
Só acontece aqui, embaixo deste teto?
O que fazer?

***
Ufa!! Pronto, bloguei.




3 comentários:

  1. Ju, aqui o tempo fechou, quando numa noite que precisei sair, papai deu a famosa "sopinha de bolacha Maizena" com leite e cafe Nespresso!!!
    Duas horas da manha e o Pedro vomitando. Acudi a criança, esperei sair tudo e depois de 1 hora ele dormiu de novo. Quando voltei pro meu quarto, escorreguei no vomito, cai, levantei e fui tentar limpar a sujeira e separar toda a roupa pra lavar.
    Papai acordou e perguntou: o que aconteceu? Algum dos meninos acordaram?Imagina a minha resposta, ne?
    Agora, duro mesmo, foi quando eu fiquei uma semana fora pro casorio do meu irmao. Ai minha amiga, relaxei! E nao é que os meninos sobreviveram? rsrsrsrsrsrss
    Bj.

    ResponderExcluir
  2. Ju, acho que é igual para a grande maioria dos casais.... e olha que a minha filha nem completou 2 anos...
    Eu sou chata com a alimentação dela, não dou nem a pau chocolate, bolacha recheada (isso ela nunca comeu mesmo), sorvete, nada doce, refrigerante, imagina... nunca.
    Dia desses estávamos em um restaurante e o suco de melancia da Laura estava demorando horrores, não é que o Rodrigo queria dar um gole da coca dele para ela???? OI?!?! OI?!?! Coca para um bebê de 22 meses?? Nem fodendo, amigão, sai fora. Por sorte, eu estava junto, interceptei a operação, mas e se eu não estivesse? Nunca saberia...
    Sabe Carolina, aquele doce de padaria que vem com recheio de doce de leite e cobertura de chocolate? Pois é, eu não como e não compro de jeito nenhum, mas um dia desses, o Rodrigo estava ensinando a Laura a pegar o recheio e a cobertura sem ter que comer a massa! Assim ela comeria só a parte gostosa!!!! Pode?! Quando vi aquilo eu quase enfartei!!!!

    Nem me fale... as diferenças são gritantes e eu não acho que somos neuróticas, não, somos zelosas, cuidadosas e na hora de chamar às 3h da manhã para ajudar no banheiro, eles chamam a mãe. Então, vão comer o que a mãe deixar.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Ah, Juliana, acho que em todas as casas é assim... Talvez na minha um pouco menos, marido tem medo de mim - descobri no dia em que ele me contou que deram uma bolacha recheada pra nossa filha, aqui no playground do prédio, e ele só faltou voar na mão da menina pra tirar a dita cuja. A sorte é que como ela nunca nem experimentou, não sabia o que era e ficou com nojinho do recheio que escapou dos furinhos, e acabou não querendo comer. Mas achei o máximo ele nem ter me contado o episódio, só revelou dias depois... Mas normalmente homem não está nem aí pra esses "detalhes alimentícios" mesmo, afinal, se eles (e nós) sobreviveram a todos esses excessos na infância, porque raios nossos filhos não sobreviveriam?? Essa é a lógica deles...
    Bjos!

    ResponderExcluir

Seja bem-vindo(a)! Sente aqui na varanda que eu vou passar o café!