Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2017

Artes: Aprendendo com Tom

Tom é meu filho mais velho, ele vai fazer onze anos em maio deste ano. Desde que nos conhecemos (quando ele tinha quatro anos) a gente percebe que ele ama desenhar e o faz muito bem, e não é papo de mãe coruja não heim? E eu, mãe papelaria, adoro estas coisas e incentivo todo o tipo de arte em casa, principalmente se fizermos juntos. Um bom exemplo são as adoráveis canetas para vidros. A gente aproveita a arquitetura daqui com janelas e portas de vidros grandes para que eles possam explorar o desenho sem medo e o melhor, depois é só passar um pano umedecido com limpa vidros. Legal, né? Outra atividade que fazemos juntos é a pintura coletiva, com direito a biquinho minha gente, tamanha é a concentração. O melhor destas atividades é que enquanto a gente pinta, o diálogo flui e a gente pode conversar de assuntos diversos, inclusive aqueles que ficam embaixo do tapete e surgem do nada a cada pincelada. Pintura coletiva em um painel gigante.  O interesse de Tom pelas Artes foi a

Aniversário Solidário

"Você é a mudança que deseja ver no mundo"  Mahatma Gandhi  EMPATIA Segundo a definição que encontramos aqui ,   Empatia   significa a   capacidade psicológica  para sentir o que sentiria uma outra pessoa caso estivesse na mesma situação vivenciada por ela. Consiste em   tentar compreender sentimentos e emoções , procurando experimentar de forma objetiva e racional o que sente outro indivíduo.  A empatia leva as pessoas a ajudarem umas às outras. Está intimamente ligada ao altruísmo - amor e interesse pelo próximo - e à capacidade de ajudar. Quando um indivíduo consegue sentir a dor ou o sofrimento do outro ao se colocar no seu lugar, desperta a vontade de ajudar e de agir seguindo princípios morais. Assim surgiu a ideia de este ano, pela segunda vez nestes meus ... vinte e poucos quarenta e dois  anos, reunir várias amigas (mais de quarenta) que também moram aqui na Suíça para uma confraternização do meu aniversário (3 /3 anota ai), no Dia Internacional da Mulhe

Menie... o que?

O nome é Menière , ou Síndrome de Ménière . Deste que recebi este diagnóstico a vida não é mais a mesma e a falta de informações e/ou trocas de experiências sobre o assunto em sites em português, ainda é algo a ser explorado. Então, vou por aqui fazendo a minha parte, neh? Semana passada ao contar pra uma amiga sobre todas as mudanças que tive que fazer a partir de então, vi que ela ficou assustada. Também estou (confesso) mas nada de alardes, a vida é assim, a gente se assusta no início das mudanças, mas logo depois nosso chip interno  (aquele que acredita em dias melhores, que toca em frente) se encarrega de reprograma-la, para seguimos em frente. Tudo no  tempo certo, onde o "jogo do contente" é necessário, a fé e o otimismo também. Mas... realmente me pegou de supetão e o que mais me assustou no início foram as crises. Foram muitos episódios, mas alguns me marcaram muito e estes também assustaram muito as crianças. Um foi em casa e as crianças estavam com algu